Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Outubro |
Santos Apóstolos Simão e Judas Tadeu 
Aleteia logo
home iconPara Ela
line break icon

O ingrediente mais importante para um casamento duradouro não é o que você pensa

PARA TRZYMA SIĘ ZA RĘCE

Pablo Heimplatz/Unsplash | CC0

Famifi - publicado em 14/09/18

Psicólogo revela o ingrediente que faz um casamento durar. E não, não é o amor.

Há tempos casais e, principalmente, especialistas vêm tentando desvendar o segredo para um casamento feliz. Será que há alguns ingredientes, alguns hábitos que fazem um relacionamento durar? Alguns falam que é paciência, outros amor e outros amizade. Mas o doutor em psicologia, Helen Kellerman, fez uma revelação de que o casamento depende de um ingrediente que poucos levam a sério nos seus relacionamentos.

“A pergunta é: como nós humanos somos diferentes de lagartos, ou até mesmo de amoebas? A resposta é que nós conversamos. Você quer salvar seu casamento? Então converse, converse, converse. Se você fizer isso, você estará criando uma tradição no seu casamento que permitirá os dois lidarem com qualquer tipo de dificuldade”, explica o dr. Kellerman ao Psychology Today.

A comunicação é essencial para o convívio humano, e muito importante também no casamento. A conversa é muito mais importante que a atração física ou até o amor à primeira vista.

Segundo o dr. Kellerman, 50% dos casamentos que se iniciam por causa do amor à primeira vista acabam em divórcio. 50% dos casamentos que se iniciam por atração física também acabam em divórcio. Agora, para a surpresa de todos, casamentos que se iniciam por uma tradição forte de conversa para resolver problemas, a porcentagem de divórcio cai para 15%.

O casal deve conversar sobre suas insatisfações e satisfações, realmente se abrir. Os casais devem aprender que é importante compartilhar seus sentimentos, quando se sentem inseguros ou inadequados e também quando se sentem bem e felizes. Apesar de os homens terem mais dificuldade em se abrir, isso vale tanto para homens quanto mulheres.

Se abrir para o cônjuge é uma forma de conexão e também de autoconhecimento. Um ajuda o outro a progredir e a enfrentar problemas juntos.

O que fazer quando o casamento está falhando na comunicação?

1. Explique por que conversar é importante para você

Diga para o seu parceiro que você valoriza a comunicação. A terapeuta de casais e psicóloga, Debra Campbell, explica que se o seu parceiro está tendo dificuldade em se abrir, fale que você acha que essa conversa é importante para o casamento.

“Fale para o seu cônjuge como isso aprofunda seu relacionamento íntimo quando você descobre mais sobre o que faz os dois dar um ‘clique’ e o que está lhe chateando”, diz a terapeuta.

2. Não diga “nós precisamos conversar”

Essa é uma das frases mais assustadoras em um relacionamento, e por uma boa razão. O terapeuta, Kurt Smith, explica que ao falar isso, o parceiro pode entrar em estado de defesa e trancar suas emoções. Escolha falar de assuntos delicados em um momento casual.

“Muitos casais com crianças dizem que eles nunca têm tempo sozinhos, mas você pode encontrar tempo durante o dia a dia se você for criativo”, explica Smith ao Huffington Post.

3. Se abra primeiro

Se você quer melhorar a comunicação do casamento, comece por você. Expresse seus sentimentos e vulnerabilidades, se abra com o seu cônjuge.

“Se você falar de mágoas do passado, seu cônjuge conseguirá entender melhor o contexto da sua dor porque você compartilhou como outras pessoas a fizeram sentir”, explica a terapeuta de casais, Kari Carroll. “Quando seu cônjuge vê que você se sente segura no relacionamento, a probabilidade dele fazer o mesmo aumenta.”

4. Seja um bom ouvinte

Não há nada mais frustrante do que ser ignorado, conversar com alguém que não está ouvindo. Se você quer ser ouvido, ouça também.

“Tente ficar em silêncio por pelo menos 15 segundos, mantenha contato visual e uma expressão facial suave”, diz a terapeuta de casais, Amanda Deverich, ao Huffington Post.

5. Não responda com raiva

Se você quer uma conversa construtiva e não DEStrutiva, segure a raiva. “A raiva provoca um instinto para resposta de brigue-ou-brigue”, explica Aaron Anderson, terapeuta familiar.

Controle o seu temperamento, agir com raiva não resolverá nada. Paciência e gentileza irá fazer uma grande diferença na comunicação do casal.

(via Famifi)

Tags:
AmorCasamentoComunicação
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
BENEDICT XVI
Marzena Wilkanowicz-Devoud
A arte de morrer bem, segundo Bento XVI
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia