Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Ex-carrasco do Estado Islâmico surpreende: “Em Cristo eu encontrei a paz”

BOIA ISIS
Public Domain
Compartilhar

"...viu a fachada de uma igreja sobre uma colina. Era a mesma que ele tinha visto em seus 'pesadelos' durante a prisão. Entrou. O interior era o mesmo do seu sonho"

A Heart4Iran é uma associação de cristãos dedicados à evangelização no Irã, em contato estreito com os muçulmanos daquele país predominantemente islâmico. A associação opera até um canal de televisão, a Mohabat TV, que aborda os fatos da atualidade e presta auxílio aos cristãos iranianos. Cerca de 1 milhão de telespectadores acompanham o canal por dia, e nem todos são cristãos: muitos, e muitos mesmo, são muçulmanos.

Alguns meses atrás, um peculiar telefonema foi atendido pela central telefônica do canal. Nazanin Baghestani, um dos diretores da Mohabat TV, foi então colocado na linha com um homem que dizia ter feito parte de um dos mais sanguinários e devastadores grupos terroristas jamais surgidos sobre a face do planeta: o Estado Islâmico. O homem relatou a sua experiência de pesadelos e perturbações frequentes e declarou que gostaria de saber mais sobre uma pessoa cujo nome poderia soar surpreendente: Jesus Cristo.

O ex-carrasco

Nazanin se encontrou pessoalmente com aquele homem. O nome dele é mantido em sigilo por motivos de segurança. Uma amizade quase inverossímil começou então a despontar, conforme testemunha o próprio Nazanin:

“Uma noite, depois de orar e conversar com ele e de ler uma página do Evangelho, ele dormiu. Quando acordou, olhou para mim e disse: ‘Foi a primeira noite em que eu consegui dormir em paz'”.

Em suas conversas com o diretor da Mohabat TV, o ex-carrasco jihadista foi percorrendo uma jornada rumo à paz e à liberdade em Cristo, apesar da permanente presença do imenso mal que está cada vez mais consciente de ter cometido.

Centenas de casos

Como o homem permanece anônimo, há muitos que duvidam da veracidade dessa história.

No entanto, não seria um caso isolado: abundam os relatos, comprovados, de muçulmanos que se encaminharam ao cristianismo apesar da severa perseguição e das dificuldades cotidianas inimagináveis de quem procura por Cristo nos países mais rigidamente islâmicos.

É interessante observar que, entre esses relatos impactantes de conversão, inclusive de ex-combatentes de grupos jihadistas truculentos, muitos mencionam que Jesus Se revela a eles através de sonhos.

Sonhos libertadores

Um caso emblemático é o de Abu Hamza, ex-juiz da sharia no bando extremista islâmico al-Fath e membro fundador de nada menos que a Al-Qaeda.

Eu sou filho de uma família muçulmana. Eu nasci na Síria. Desde a infância decidi seguir o caminho da jihad pelo islamismo“, declarou ele em um vídeo. E prosseguiu, falando sobre um episódio ocorrido durante a sua segunda prisão, quando sonhou que estava numa igreja vazia de frente para o crucifixo: “Eu estava convencido de que era uma obra do demônio para me tentar“.

Libertado da prisão, ele continuou como juiz do autoproclamado “califado” durante boa parte da guerra na Síria – mas começou a duvidar de Alá. O agnosticismo o levou a viajar para a Europa: primeiro à Áustria e depois à Alemanha, onde viu a fachada de uma igreja no topo de uma colina. Era a mesma que ele tinha visto em seus “pesadelos” durante a prisão. Fica em Hanover. Ele entrou. Reconheceu o interior. Era o mesmo do seu sonho.

No New York Times

Até um veículo laico de renome mundial como o New York Times relatou a história de Bashir Mohammad, ex-combatente da Al-Qaeda.

Escandalizado com a brutalidade da morte, ele parou quando viu muçulmanos matarem muçulmanos.

Quando ele e a esposa, Riashid, começaram a pensar seriamente em deixar o islã, a mulher contou ter sonhado com uma figura bíblica que usava os poderes celestiais para dividir as águas do mar. Mohammad o interpretou como um um sinal de encorajamento vindo de Jesus“.

Um cardeal por testemunha

O cardeal austríaco dom Christoph Schönborn, uma das autoridades católicas mais reconhecidas do mundo, testemunhou que batizou pessoalmente vários muçulmanos convertidos. Aliás, o número desses batismos “aumentou consideravelmente na arquidiocese de Viena: mais de 50% dos adultos convertidos nos últimos dois anos vieram do islamismo“.

Conversões em estudo

Em 2015, um estudo publicado no Journal of Research on Interdisciplinary Religion confirmou a realidade das numerosas conversões recentes do islamismo ao cristianismo: os autores, Duane Alexander Miller e Patrick Johnstone, as quantificaram em quase 10 milhões.

Outro estudo, de Dudley Woodbury, focou no que atrai esses muçulmanos ao cristianismo e descobriu que boa parte do fascínio vem do estilo de vida dos cristãos praticantes, em especial do amor que eles demonstram nas relações com os não-cristãos e no tratamento às mulheres.

Há também a credibilidade da Bíblia: os muçulmanos aprendem que a Torá, os Salmos e os Evangelhos vêm de Deus, mas teriam sido corrompidos pelos cristãos. No entanto, os novos convertidos contam que a verdade de Deus descoberta nas Escrituras se tornou para eles um convincente alicerce da sua compreensão da fé e do divino.

____________

A partir de artigo da Unione Cristiani Cattolici Razionali

Aleteia Top 10
  1. Lidos