Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Janeiro |
Santa Angela de Mérici
home iconEstilo de vida
line break icon

O que eu aprendi com o luto

Mongkol_Chuewong/Shutterstock

Talita Rodrigues - publicado em 18/09/18

Para toda dor, um propósito

A perda de um ente querido é a prova mais dolorosa que nossa alma enfrenta em sua breve passagem pela Terra. Como entender um fato que parece fechar todas as portas à esperança? Como conviver sem a presença física de quem tanto estimamos? Como controlar a saudade dos mínimos gestos? Saudade essa que, ao contrário do que dizem, parece aumentar com o tempo.

Como suportar a voz que se calou, trazendo um terrível silêncio? E o que fazer para conter as lágrimas diante das fotografias de um passado que não retornará mais?
Recentemente, aprendi muito sobre a vida e sobre o que é viver de fato, através da dor de um conhecido meu. Dor essa que doeu em mim de um modo que eu nunca imaginei que iria doer.

Até o momento, com a correria do dia-a-dia, eu já não me lembrava mais de que a vida é e que se vai com um sopro. Um conhecido passou por uma grande perda ao ver alguém que ama muito indo embora para sempre.

Como um grande ser humano que é (como sua mãe o ensinou a ser), me ensinou e me lembrou de algumas lições valiosas através da sua própria dor: me lembrou a importância de honrar pai e mãe, de demonstrar amor, carinho e misericórdia enquanto estão aqui.

Me lembrou o quanto a simplicidade é a coisa mais valiosa que podemos ter. Me ensinou a amar mais, a sorrir mais e a prestar mais atenção a tudo e a todos que estão à minha volta, para que não saiam da minha presença sem que se sintam mais amados do que já são.

Me lembrou que a vida se vai como um sopro, e que assim que se vai, não há mais nada que possamos fazer. A única coisa que nos sobra são as lembranças e tudo o que aprendemos.

Me ensinou sobre o que é coragem, mesmo sentindo a falta dela. Foi capaz de me ensinar que, apesar de doer, temos que enfrentar o momento de tristeza com a firmeza e com a confiança de que tudo ficará bem.

Com todo o aprendizado adquirido através de suas lágrimas, eu confesso que a minha vida ganhou um novo sentido, sentido esse que me permitiu a enxergar a vida com o valor inestimável que merece.

A sua perda, meu amigo, me ensinou muitas coisas, dentre elas, a admirar cada dia mais a simplicidade das coisas e das pessoas que mais amamos.

Eu sei que neste momento você está despedaçado e que a dor que está sentindo parece te tirar o ar. Ambos sabemos que levará um um tempo para que ela passe e para que você sinta apenas saudades de quem te deixou.

Eu quero que você se lembre de que todas as coisas que acontecem conosco possuem um propósito, inclusive a perda que continua a despedaçar o seu coração pouco a pouco e que tanto dói em você.

Quero que saiba que a sua dor transformou a forma com que eu enxergo a vida e a prioridade que eu dou para as coisas mais importantes.

Aos poucos, começamos a entender que a vida não para em prol do nosso sofrimento, que o mundo não deixa de girar para dar-nos tempo de sofrer e que tudo permanece como está.

Gradativamente vamos nos adaptando, até que voltamos finalmente a viver.

Voltamos a viver de forma mais consciente, aprendemos que o tempo é curto, que o verdadeiro amor é raro, que Deus existe, que amar exige compaixão e que o destino nos leva a cumprir a nossa missão na terra até mesmo através da dor.

Porém, a maior de todas as coisas que aprendemos com a perda de quem amamos é que se mil vidas nós tivéssemos, mil vidas aceitaríamos enfrentar essa dor que devasta, apenas pelo prazer, pela felicidade e pelo aprendizado de tudo o que vivemos ao lado daquele que amamos, e que nos amou.

E digo mais: se ter a história que você teve, se ter tido o privilégio de viver todos os momentos de alegria ao lado de quem se foi, exige com que você carregue esta dor agora, tenho certeza de que você a carregaria mil vezes sem a menor dúvida!

Afinal, é com a dor e a devastação que o luto muitas vezes causa, que você sempre se lembrará de que amou muito e de que jamais se arrependerá de ter amado verdadeiramente, da forma como amou. E esse aprendizado meu amigo, não é para qualquer um.

Tags:
AmizadeLutoMorte
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Robson de Oliveira
Reportagem local
Processo contra pe. Robson está arquivado definitivamente, notici...
2
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
3
ROSARY
Reportagem local
Exorcista alerta sobre os perigos de "falar" com os mortos
4
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
5
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
6
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
7
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia