Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Novo presidente do México quer ‘paz e amor’ com Trump sobre muro na fronteira

PROTOTYPE
Capture Youtube
Compartilhar

"Não vamos brigar com o presidente Donald Trump. Paz e amor!", reiterou

O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, disse no sábado (22) que não quer tratar com o presidente Donald Trump do polêmico muro que o governo americano constrói na fronteira binacional e que buscará um “bom entendimento” para abordar o fenômeno migratório.

“Não quero tratar do tema. Não quero tratar, porque vocês já devem imaginar qual é minha posição”, disse López Obrador à imprensa no estado de Sonora, ao norte, limítrofe com os Estados Unidos.

“Estou buscando um bom entendimento. Quero convencer, quero explicar qual é nosso plano para amenizar o fenômeno migratório”, acrescentou o político de esquerda conhecido por suas iniciais AMLO.

Ontem, autoridades americanas anunciaram o início da construção de um muro de mais de 5 metros de altura na cidade fronteiriça de El Paso, no Texas. A cerca se estenderá por 6,5 quilômetros.

“Vamos convencê-los de que o problema migratório não se resolve construindo muros, ou com o uso da força, mas é um trabalho diplomático de respeito. Não vamos brigar com o governo dos Estados Unidos. Não vamos brigar com o presidente Donald Trump”, acrescentou.

Ele garantiu que não cairá em “nenhuma provocação”, apontando que muitos gostariam que “brigássemos com todo o mundo”.

“Não vamos brigar com o presidente Donald Trump. Paz e amor!”, reiterou, levantando os braços e fazendo o final de “V” com os dedos.

Em agosto passado, AMLO afirmou que o México se tornaria uma potência e que ninguém ameaçaria o país com fechar, ou militarizar as fronteiras, nem com construir um muro, em alusão direta ao presidente americano.

(AFP)