Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A segunda parte da Ave-Maria

Compartilhar

Como o Arcanjo Gabriel iniciou e o povo de Deus continuou esta preciosa saudação à Mãe de Deus

A primeira parte da Ave-Maria, ou Saudação Angélica, foi recitada pela primeira vez pelo Arcanjo São Gabriel no momento da Anunciação da Encarnação de Nosso Senhor Jesus Cristo à Santíssima Virgem Maria.

Até o século XV, a Ave-Maria não incluía a jaculatória que começa com “Santa Maria, Mãe de Deus…”: ela terminava já na primeira parte, com as palavras “…bendito o fruto do vosso ventre, Jesus Cristo. Amém”.

Daí em diante, ajuntou-se a petição “Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores. Amém”.

A partir do século XVI, veio o final da oração, com as palavras “agora e na hora de nossa morte”.

Foi o Papa São Pio V quem colocou no Breviário a Ave-Maria assim rezada.

Muito agrada à Santíssima Virgem a saudação angélica, pois através dela renovamos a alegria que ela própria sentiu quando São Gabriel lhe anunciou que fora escolhida para ser a Mãe de Deus.

Nessa intenção devemos saudá-la muitas vezes com a Ave-Maria.

A Santíssima Virgem disse a Santa Matilde que “não lhe podemos dirigir saudação mais agradável do que com a Ave-Maria”. A Santa Gertrudes, a Mãe de Deus prometeu que daria tantos auxílios na hora da morte quantas Ave-Marias ela tivesse recitado em vida.

Saiba mais sobre as partes da Ave-Maria:

_______

A partir de texto de Luis Dufaur em seu blog Orações e Milagres Medievais