Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

Na ONU, presidente do Chile pede à Venezuela que permita entrada de ajuda humanitária

NICARAGUA

Twitter Silvio José Báez

Agências de Notícias - publicado em 27/09/18

Há mais de 400 mortos desde abril "por violência gerada pelo Estado e pelo governo

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, pediu à Venezuela, nesta quinta-feira (27), na ONU, que permita a entrada de ajuda humanitária para enfrentar a crise que levou ao exílio mais de dois milhões de venezuelanos nos últimos anos.

A Venezuela “está vivendo uma tragédia porque os seus habitantes estão fugindo de condições ínfimas e precárias de existência”, declarou Piñera na Assembleia Geral das Nações Unidas.

“Muitos, muitos estão perdendo – literalmente – as suas vidas por falta de alimentos e por falta de medicamentos”, e Maduro “negando esta situação não abre as portas à ajuda humanitária que muitos países estão dispostos a entregar”, indicou.

“Como pode ser um presidente tão ambicioso, tão insensível que está disposto a causar esse grau de dor e sofrimento ao próprio povo para se agarrar ao poder?”, perguntou Piñera, em referência ao presidente Nicolás Maduro.

Na quarta-feira, Maduro voltou a negar na ONU que exista uma crise humanitária ou migratória em seu país.

O presidente chileno recordou a generosidade da Venezuela para receber e proteger milhares de exilados políticos latino-americanos nos anos 1970 e 1980, e assegurou que o seu país receberá imigrantes venezuelanos dentro da legalidade.

Piñera também criticou os governos de Nicarágua e Cuba.

Lembrou que há mais de 400 mortos desde abril “por violência gerada pelo Estado e pelo governo do presidente (Daniel) Ortega”, e que após constatar assassinatos, execuções extrajudiciais e torturas, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) foi expulsa da Nicarágua há um mês.

Algo similar acontece em Cuba, “que há mais de 60 anos vive sem liberdade, sem democracia e sem respeito básico aos direitos humanos”, com detenções arbitrárias e censura, afirmou.

Piñera pediu ao Conselho de Segurança da ONU que “aborde as crises democráticas e humanitárias que afetam esses países”, mas se queixou de que este órgão às vezes atue com base nos interesses dos seus Estados-membros e de seus aliados, e não em prol da paz e da segurança no mundo.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia