Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Estilo de vida

A única coisa que a maioria de nós esquece quando quer se sentir melhor

Woman Running

Shutterstock

Calah Alexander - publicado em 30/09/18

Novo estudo confirma que o exercício físico aumenta o humor, a produtividade e a interação social

Depois que minha primeira filha nasceu, fiquei cega pela depressão pós-parto. O meu médico recomendou três coisas: medicação, terapia e exercício físico.

Os dois primeiros foram fáceis – tomar o remédio, falar por uma hora, não há problema. E embora a combinação de remédios e terapia tenha me ajudado a superar os primeiros meses, eles realmente não dissiparam a nuvem negra sobre meus ombros. Eles apenas a mantiveram distante por um tempo.

Eu não considerei o exercício como uma possibilidade por uns seis meses. Eu já estava constantemente exausta, tanto pela falta de sono quanto pela depressão. Não conseguia aproveitar a energia para dar uma volta, muito menos correr. Mas meu médico (e meu marido) continuaram me pressionando para experimentar isso, até que eu finalmente acabei sem energia. Então eu desenterrei meu tênis e me arrastei para as trilhas de corrida mais próxima.

Essa primeira corrida foi 99% de caminhada, 1% de corrida. Tudo doía por causa de meses de negligência, e eu estava ofegante antes de chegar a percorrer 2 km. Mas eu não queria desistir. Foi bom suar e sentir meu coração batendo. O melhor de tudo, tentar manter meus pés em movimento exigia tanta concentração que esqueci meu desespero, por um momento breve e feliz.

Quando voltei para casa, sorri para meu marido pela primeira vez em meses. Eu tomei banho e fiz um verdadeiro jantar. Eu não estava curada nem nada – isso levaria mais alguns meses e muito mais exercício. Mas essa primeira corrida lembrou-me que eu costumava me sentir viva e me fazia querer encontrar meu caminho de volta.

Os médicos sempre encorajaram os pacientes deprimidos a se exercitar e um estudo recente confirmou que o exercício causa uma cascata de efeitos positivos.

“Quando nos tornamos deprimidos ou o que quer que seja, estamos a dizer que vamos sair quando nos sentirmos melhor”, diz Kevin Young, autor principal do estudo, que está completando seu doutorado em psicologia clínica em George Mason University. “Infelizmente, o que vemos também é que não nos sentimos melhores até que saímos”.

O estudo, que foi aceito para publicação no jornal Personality and Individual Differences, monitorou durante um mês os hábitos de exercício de 179 estudantes universitários do norte da Virgínia e avaliou o efeito que o exercício físico exerceu sobre a atividade social e a produtividade.

Os pesquisadores descobriram que o exercício feito em qualquer dia aumentou as atividades sociais e de produtividade do estudante nesse mesmo dia e previu uma interação social positiva no dia seguinte.

No entanto, as atividades sociais e de produtividade feitas em um dia não aumentaram ou previram o exercício. Então, as pessoas não podem se dar ao luxo de esperar até se sentir melhor para começar a se exercitar, porque não funciona assim. O exercício inspira felicidade e produtividade – não o contrário.

Aprendi essa lição da maneira mais difícil, mas agora isso está tão enraizado na minha psique que o meu primeiro instinto quando sinto que a depressão se arrasta é me mover. A corrida nem sempre é possível, especialmente com muitas crianças – mas persegui-las pela casa também faz meu sangue fluir.

Fico feliz em ver mais estudos confirmando a prioridade do exercício na manutenção da saúde mental e emocional, concentrando-se apenas nos benefícios físicos. Afinal, está tudo conectado – o que afeta nossos corpos também afeta o resto de nós. Então, o que você está esperando? Mexa-se!

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Bem estarSaúde
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia