Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

4 ensinamentos do Papa Francisco sobre nosso Anjo da Guarda

pixabay.com
Compartilhar

Em várias ocasiões o Papa se referiu aos nossos protetores

Em várias ocasiões, o Papa Francisco fez algumas reflexões sobre a importância dos Anjos da Guarda, também chamados Anjos Custódios, cuja festa é celebrada em 2 de outubro.

A seguir, 4 ensinamentos do Santo Padre para aprender a se relacionar melhor com o nosso Anjo da Guarda.

1. O Anjo da Guarda não é uma doutrina fantasiosa

Em 2014, o Papa Francisco expressou durante a homilia da Missa na Casa Santa Marta que o Anjo da Guarda existe, não é uma doutrina fantasiosa, mas um companheiro que Deus colocou ao lado do homem no caminho da vida.

“Expulsar o companheiro de caminho é perigoso, porque nenhum homem ou mulher pode aconselhar a si mesmo. Eu posso aconselhar os outros, mas não posso aconselhar a mim mesmo. O Espírito Santo me aconselha, o anjo me aconselha. Por isso temos necessidade. A doutrina sobre os anjos não é fantasiosa, é uma realidade. O que Jesus, o que Deus, disse: ‘Eu mando um anjo diante de ti para guardar-te, para te acompanhar no caminho, para que não erres’”, expressou.

2. Os Anjos lutam contra o demônio

Em 29 de setembro de 2014, o Papa contou à Rádio Vaticano que Satanás apresenta as coisas como se fossem boas, mas com a intenção de destruir o homem; e os anjos lutam contra o diabo e nos defendem.

“Defendem o homem e defendem o Homem-Deus, o homem superior, Jesus Cristo que é a perfeição da humanidade, o mais perfeito. Por isso, a Igreja honra os anjos, porque são os que estarão na glória de Deus – estão na glória de Deus – porque defendem o grande mistério escondido de Deus, isto é, que o Verbo se fez carne”, acrescentou.

3. Para escutar o nosso Anjo, devemos ser dóceis

Em 2 de outubro de 2015, o Papa disse na homilia da Missa da Casa de Santa Marta que “o cristão deve ser dócil ao Espírito Santo. A docilidade ao Espírito Santo começa com essa docilidade aos conselhos deste companheiro de caminho”.

Para ser dóceis, recomendou o Papa, é necessário tornar-se pequenos, como crianças. “Peçamos hoje ao Senhor a graça desta docilidade, para escutar a voz deste companheiro, deste embaixador de Deus que está conosco em Seu nome, que nos sustenta com Sua ajuda”.

4. Deve-se respeitá-los porque sempre nos aconselham

Na mesma homilia, o Santo Padre garantiu que o anjo da guarda “está sempre conosco” e que “o Senhor nos aconselha: ‘Tem respeito pela sua presença! Escuta a sua voz, porque ele nos aconselha’”.

Também disse que o nosso anjo é “um amigo que um dia estará conosco no Céu, na glória eterna”.

“E quando nós, por exemplo, fazemos uma maldade e pensamos que estamos sós: ‘não, ele está’. Quando ouvimos aquela inspiração: ‘Mas faz isto… isto é melhor… isto não se deve fazer… ’ Escuta! Não te rebeles contra ele!”, manifestou.

(ACI Digital)

Tags:
Anjos