Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Princesa sai da linha de sucessão do trono britânico por tornar-se católica

Reprodução/YouTube
Compartilhar

Descendente direta da célebre rainha Vitória, a princesa Alexandra de Hanôver aderiu à fé de sua mãe, irmã do príncipe soberano de Mônaco

A princesa Alexandra de Hanôver faz parte da linha de sucessão de dois tronos: o do Reino Unido e o de Mônaco. Ou melhor, fazia. Desde o mês passado, quando decidiu se tornar católica e recebeu o sacramento da confirmação, ela não pode mais ascender ao trono britânico.

As regras da sucessão do Reino Unido proíbem que o monarca e os herdeiros do trono sejam católicos, porque o soberano é ao mesmo tempo chefe da Igreja Anglicana.

Alexandra, de 19 anos, nasceu na Áustria e é a filha única de Ernst de Hanôver e Caroline de Mônaco – que tem outros três filhos do casamento anterior. Ela foi criada como luterana, a denominação de seu pai, embora a sua mãe seja católica.

Caroline é filha de Grace Kelly, a renomada atriz norte-americana que se tornou princesa de Mônaco após seu casamento com o soberano Rainier III. O atual soberano de Mônaco é o irmão de Caroline, Alberto II.

Por isso, Alexandra é a décima-segunda na linha de sucessão do trono de Mônaco – uma cidade-estado situada no sul da França e considerada o segundo menor país do mundo, logo atrás do Vaticano.

A princesa namora o jogador de basquete Ben-Sylvester Strautmann, de 19 anos, filho de um casal de banqueiros alemães que se mudou para Mônaco quando Ben era pequeno.

O Acordo de Perth alterou em 2011 algumas regras da sucessão britânica, permitindo que pessoas casadas com católicos mantenham o seu lugar na linha de sucessão, mas conservou a proibição aos católicos.

Alexandra fazia parte da linha de sucessão através de seu pai, chefe da casa real de Hanôver, que esteve à frente da monarquia britânica entre 1714 e 1901, com a morte da rainha Vitória – bisavó do bisavô de Alexandra.

(via Sempre Família)