Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Quando Charles Aznavour cantou para Nossa Senhora perante 20.000 pessoas

CHARLES AZNAVOUR

Ludmila Joaquina Valentina Buyo

Reportagem local - publicado em 02/10/18

Ele já tinha 93 anos e suas mãos tremiam, mas sua voz firme e suave elevou o público a Deus com um canto-oração a Maria!

O célebre cantor francês de família armênia Charles Aznavour, falecido ontem, 1º de outubro de 2018 aos 94 anos, surpreendeu o público do concerto que deu em Bercy, na França, há menos de um ano, em 13 de dezembro de 2017, com um momento sublime de oração em forma de música.

Era uma noite de quarta-feira, chuvosa e fria. Os 20 mil espectadores, de cabelo molhado, testemunhavam a humildade e a singeleza do astro de renome mundial cujas mãos tremiam sobre o palco. Entre uma canção e outra, Aznavour pessoalmente pediu com simplicidade à plateia que não se preocupasse: aqueles tremores eram normais, mas, naquela noite, ele não tinha tomado os remédios para reduzi-los porque eles afetariam a sua voz.

E, naquela mesma noite, do alto dos seus trêmulos e ao mesmo tempo bravos 93 anos (ele completou 94 em 22 de maio deste ano), Charles Aznavour elevou a sua voz suave e forte para cantar à Santíssima Virgem Maria.

Era incrível, aliás, que uma voz tão potente e arrebatadora pudesse sair com tamanho impacto de um corpo tão frágil e debilitado. Mas justamente essa voz, maior que ele próprio, o tornava o gigante que o mundo aplaudiu de pé com tanto e tão justo fascínio.

Envolta num silêncio repleto de maravilhamento, Bercy se deixou então elevar a Deus pelas asas da oração transformada em arte, dirigida a Ele pela intercessão de Sua Mãe Santíssima, nossa Senhora e também nossa Mãe.

Aprecie:

Tags:
EspiritualidadeMariaMúsica
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia