Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma 
Aleteia logo
home iconReligião
line break icon

Ordem: matéria, forma, ministro e sujeito

OBRZĘD OBMYCIA RĄK

Shutterstock

Padre Bruno Roberto Rossi - publicado em 03/10/18

Esse “sacramento dá uma especial efusão do Espírito Santo"

Trato, aqui, em artigo conclusivo, da matéria, da forma, do ministro e do sujeito do sacramento da Ordem.

Diga-se, logo, que a matéria desse sacramento é a imposição das mãos do bispo e a forma as palavras da oração feita na imposição das mãos. O ministro é o bispo e o sujeito apto a receber a ordenação é um homem (nunca uma mulher) preparado de acordo com as exigências da Igreja. Detalharei.

A matéria desse sacramento é a imposição das mãos do bispo: tal imposição é fundamentada em 1Tm 4,14; At 6,6; 2Tm 1,6-7, conforme normatizou, fazendo eco à tradição, o Papa Pio XII, em 30 de novembro de 1947, na Constituição Apostólica Sacramentum Ordinis.

A forma são as palavras da oração feita na imposição das mãos: Cada um dos três graus do sacramento da Ordem tem uma fórmula própria, mas o essencial de todas elas é o pedido a Deus para que haja a efusão do Espírito Santo e de seus dons próprios àquele ministério ao qual o ordenando se candidatou (cf. Catecismo da Igreja Católica, n. 1573).

Afinal, esse “sacramento dá uma especial efusão do Espírito Santo, que configura o ordenado a Cristo na sua tríplice função de Sacerdote, Profeta e Rei, segundo os respectivos graus do sacramento. A ordenação confere um caráter espiritual indelével: por isso não pode ser repetida nem conferida por um tempo limitado” (Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, n. 335). Caráter é um sinal distintivo, marca ou “selo espiritual” impresso na alma humana de modo inapagável ou indestrutível, como é indestrutível essa própria alma. Daí ser recebido uma só vez, pois sua “marca” nunca se extingue. Devido a esse caráter, um ministro ordenado pode não estar apto a exercer suas funções e ser afastado/suspenso, mas nunca deixará de ser sacerdote (cf. Catecismo da Igreja Católica, n. 1583). Não há, portanto, “ex padres”, mas, sim, “padres [verdadeiros] que deixaram o ministério”.

O ministro é o bispo: “Compete aos Bispos validamente ordenados, enquanto sucessores dos Apóstolos, conferir os três graus do sacramento da Ordem”, ensina o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica n. 332.

O sujeito apto a receber a ordenação é um homem (nunca uma mulher): Esse ponto merece, a meu ver, dois destaques: 1) Diz o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, n. 333, que só o batizado de sexo masculino pode receber validamente o sacramento da Ordem: “a Igreja reconhece-se vinculada a esta escolha feita pelo próprio Senhor. Ninguém pode exigir a recepção do sacramento da Ordem, antes deve ser considerado apto para o ministério pela autoridade da Igreja”; 2) Diante do debate sobre a possibilidade de ordenar, ou não, mulheres, o Papa São João Paulo II resolveu, de modo definitivo, a questão, na Carta apostólica Ordinatio sacerdotalis, de 22 de maio de 1994, n. 4, com as seguintes palavras: “[…] para que seja excluída qualquer dúvida em assunto da máxima importância, que pertence à própria constituição divina da Igreja, em virtude do meu ministério de confirmar os irmãos (cf. Lc 22,32), declaro que a Igreja não tem absolutamente a faculdade de conferir a ordenação sacerdotal às mulheres, e que esta sentença deve ser considerada como definitiva por todos os fiéis da Igreja” (cf. sobre o belo e rico papel da mulher na Igreja e na sociedade, Mulieris Dignitatem, de São João Paulo II,  de 1988).

Preparado de acordo com as exigências da Igreja: Requer-se do candidato ao sacerdócio ministerial boa saúde física e mental, certo dote intelectual, conduta de vida condizente com a fé e a moral católica. Via de regra, nas dioceses, o jovem faz o propedêutico (1 ano), a Filosofia (2 anos ao menos) e a Teologia (4 anos), recebe, antes do diaconato, dois ministérios (não sacramento): o de leitor, proclamador da Palavra de Deus, e o de acólito, servidor do altar.

Peço a você que reze, diariamente, pelas vocações sacerdotais.

Tags:
PadresSacramentos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia