Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A grande razão pela qual você deve desistir do açúcar – e a melhor maneira de fazer isso

Shutterstock
Compartilhar

Você não pode contestar a pesquisa: precisamos reduzir nosso consumo de açúcar se quisermos permanecer saudáveis

O cardiologista Dr. Aseem Malhotra passou anos estudando os motivos do aumento das taxas de doenças cardíacas e obesidade, e ele tem certeza de que encontrou a resposta em Pioppi, uma aldeia no sul da Itália. As pessoas que vivem lá nunca ouviram falar sobre o diabetes tipo 2 e muitas vezes vivem por um século ou mais. Mas o Dr. Malhotra disse ao Express que a chave não é tanto o que eles comem – é o que eles não comem:

“Sim, os moradores comem massas – mas apenas em pequenas quantidades, e raramente comem açúcar. Eles só comem sobremesa em um domingo, pizza uma ou duas vezes por mês. Eles almoçam devagar. Eles não têm academia, mas estão sempre em movimento”.

O açúcar está começando a ser reconhecido mais e mais como o culpado por trás de inúmeras doenças, desde o diabetes tipo 2 ao câncer. Um estudo recente na Universidade do Texas em Dallas descobriu que o carcinoma de células escamosas é notavelmente mais dependente do açúcar para o seu suprimento de energia em comparação com outros tipos de câncer.

A doença de Alzheimer também tem sido associada ao excesso de consumo de açúcar, assim como condições inflamatórias como a síndrome do intestino irritável. De forma alarmante, os pesquisadores também estão começando a encontrar associações entre o açúcar e a doença mental – depressão, esquizofrenia e ansiedade são apenas algumas doenças mentais que estão cada vez mais ligadas à neuroinflamação, resultado direto da ingestão de açúcar refinado.

Por um lado, essas descobertas são surpreendentes. A ideia de que algo tão simples – eliminar o açúcar refinado – poderia ter uma cascata de benefícios positivos para a saúde é notável.

Por outro lado… como podemos sobreviver sem doces?

Eu acredito totalmente em todas as pesquisas sobre o açúcar sendo tóxico. E eu definitivamente acredito que é viciante, porque eu posso comer um pacote de chocolate sem piscar. Meus filhos herdaram isso também, o que torna duplamente difícil abandonar o açúcar. Mas, ao tentar eliminar o açúcar, encontrei alguns truques que ajudam.

Primeiro, substituí o açúcar refinado por fruta. Ainda é açúcar, sim, mas definitivamente é melhor para meus filhos (e eu) comer uma tigela de cerejas após o jantar do que uma tigela de sorvete. Isso acalma os desejos de açúcar e serve como uma sólida dose de antioxidantes.

Em segundo lugar, eu comecei a fazer “guloseimas” noturnas que são livres de açúcar e damos nomes de sobremesas. O favorito dos meus filhos é “Sweet Cream Sweet Dreams”, que é apenas um leite morno com um pouco de mel, um pingo de baunilha e um pingo de canela e noz-moscada. Realmente os ajuda a dormir mais facilmente e mais profundamente, e eles ficam tão entusiasmados com isso quanto costumavam receber um doce.

Em terceiro lugar, e o mais importante, tentei mudar a maneira como eu penso e falo sobre o açúcar. Em vez de vê-lo como um prazer de que eu estou sendo privada, eu comecei a chamar de veneno.

Dramático, sim, mas não mais dramático do que os efeitos tóxicos que ele tem sobre o corpo humano.

Existem vários recursos para desintoxicação de açúcar, e mesmo apenas uma redução irá fazer maravilhas para sua saúde. Uma mudança tão simples quanto mudar de cereal para ovos pela manhã e de chocolate para fruta na sobremesa pode reduzir drasticamente a ingestão de açúcar e melhorar sua saúde – e sua vida.