Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Alto Comissário da ONU classifica migração de venezuelanos como ‘crise monumental’

VENEZUELANS
Compartilhar

Apenas a Colômbia estima um fluxo migratório de 1 milhão de pessoas em seu território

O fluxo migratório gerado pela situação na Venezuela configura uma “crise monumental”, disse no domingo o Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, durante uma visita à fronteira do país com a Colômbia.

Grandi disse que depois de sua viagem ele conseguiu entender as dimensões do êxodo, apesar de o governo de Nicolás Maduro insistir em negar a crise que provocou uma hiperinflação e escassez crônica de alimentos e remédios.

Estar aqui simboliza “a vontade da comunidade internacional de estar perto da Colômbia neste esforço tão importante para responder a uma crise monumental”, disse o enviado da ONU.

Grandi acrescentou também que este é um “fluxo complexo” e previu que, após sua visita, a ONU poderá canalizar mais recursos para que a Colômbia continue a assistir a chegada maciça de pessoas que fogem da Venezuela.

A ONU estima que cerca de 1,9 milhão de pessoas deixaram a Venezuela desde 2015, principalmente para países da região.

Apenas a Colômbia estima um fluxo migratório de 1 milhão de pessoas em seu território e regularizou temporariamente 820.000 venezuelanos.

(AFP)