Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
home iconAtualidade
line break icon

A África não é um problema nem uma ameaça

Eric Montfort CC

Miriam Diez Bosch - publicado em 12/10/18

Os desafios discutidos no Fórum de Asilah (Marrocos) em relação ao continente africano

“É hora das vozes dos povos e sociedades africanas – muitas vezes ignoradas pelos poderes internacionais e pela elite africana – serem levadas em consideração. Deve haver, necessariamente, esperança, porque os desafios que enfrentamos afetam todo o planeta. Afetam a todos nós”.

Estas são as palavras de Oscar Mateos, professor de Relações Internacionais no Departamento de Comunicação e Relações Internacionais da Blanquerna na Universidade Ramon Llull em Barcelona, ​​analista de temas africanos. Um fórum foi realizado em Asilah (Marrocos) sobre os desafios que o continente africano enfrenta, no qual Mateos participou como palestrante convidado e especialista em paz e segurança da África.

Quais são os desafios globais que a África enfrenta?

Há muitos. Alguns são compartilhados com o resto do planeta, como o enorme impacto que está ocorrendo com a mudança climática, cujos efeitos são muito mais intensos em muitas partes do continente africano do que em outros lugares. Outros desafios estão relacionados ao lugar que a África mantém no novo cenário geopolítico.

Por um lado, o continente continua a ocupar um lugar bastante marginal no quadro geral das relações internacionais. No entanto, o papel crescente dos países em desenvolvimento, o domínio de novos fóruns internacionais, como o G-20, ou a dinâmica da cooperação Sul-Sul no qual a China, a Índia, o Brasil, a Turquia e a Arábia Saudita desempenham um papel importante, dando a África um papel mais significativo do que o concedido no cenário unipolar da era pós-Guerra Fria.

Por outro lado, esta nova reconfiguração multipolar continua a dar origem a situações gravemente prejudiciais para a maioria das sociedades africanas, como um processo intenso de venda de terras, no qual o continente está novamente sendo explorado e as sociedades e comunidades do continente africano são claramente mais prejudicadas.

E quais são os desafios locais para um continente com dezenas de conflitos armados e instabilidade política igualmente significativa?

Os conflitos armados continuam a ser uma realidade que afeta significativamente uma parte dos países africanos, especialmente a República Democrática do Congo, a Somália, a República Centro-Africana, o norte da Nigéria, o Sudão do Sul e a região de Darfur no Sudão.

Da mesma forma, o jihadismo está causando um sério impacto na região do Sahel, especialmente em países como o Mali. No entanto, na nossa imagem da África, é importante para nós entender que, além dos conflitos armados, as sociedades africanas enfrentam desafios semelhantes aos que enfrentam outras áreas do mundo. De particular importância são os protestos e as mobilizações sociais que ocorreram em vários países nos últimos anos (Burkina Faso, Burundi, Senegal, Camarões, Togo, Etiópia, África do Sul, Nigéria…) impulsionados por jovens adultos urbanos que exigem maior transparência e responsabilidade por parte da elite política e uma melhoria palpável das condições de vida.

E a população do continente está crescendo.

Com o crescimento demográfico intenso (em 30 anos, a África dobrará sua população) e o intenso processo de urbanização que a maioria das cidades africanas experimentou é um duplo desafio em grande escala para a África e para o mundo como um todo.

Você deixou o Fórum de Asilah com esperança?

O Fórum de Asilah foi uma oportunidade para compartilhar ideias com pessoas que estão na linha de frente da tomada de decisão política e econômica em nível estadual e intergovernamental, bem como com um grupo considerável de pessoas que trabalham em grupos de reflexão ou no mundo acadêmico.

Por isso a narrativa sobre a África abandonou um tom pessimista há muito tempo. O que importa agora é fazer uma análise aprofundada que insira os desafios enfrentados pela África no contexto da injustiça global e que levará em conta as vozes dos povos e sociedades africanos – muitas vezes ignorados pelos poderes internacionais e pela elite africana.

Deve haver, necessariamente, esperança, porque os desafios que enfrentamos não são apenas africanos; eles afetam todo o planeta. Eles afetam a todos nós.

Muitos cristãos veem a África como um problema e, às vezes, até como uma ameaça. O que você diria a eles?

A África não é um problema nem uma ameaça. A África é complexidade, riqueza e diversidade. As sociedades africanas estão se mobilizando, assim como em outras partes do mundo, contra as tendências para a radicalização religiosa.

A grande ameaça agora é a de persistir em um modelo econômico que saqueia o planeta e está colocando em risco a vida das gerações futuras. A este respeito, é urgente que todos nos tornemos mais conscientes do problema e atuemos em conformidade, assim como o Papa Francisco insiste na Laudato Si.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
ÁfricaPolítica
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia