Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

10 fatos incríveis sobre São João Paulo II

JOHN PAUL II
Compartilhar

Conheça mais sobre a vida do "Apóstolo da Misericórdia"

No dia 22 de outubro é celebrada a festa de São João Paulo II e, por isso, apresentamos 10 chaves para você conhecer mais sobre a vida do Papa peregrino, denominado “Apóstolo da Misericórdia” e um dos líderes mais influentes do século XX.

1. Nasceu na Polônia

Nasceu em Wadowice, em 18 de maio de 1920, em uma pequena cidade a 50 quilômetros de Cracóvia. Era o mais novo dos três filhos de Karol Wojtyla e Emília Kaczorowska. Sua mãe faleceu em 1929. Seu irmão mais velho, Edmundo (médico), morreu em 1932 e seu pai (suboficial do exército), em 1041. Sua irmã Olga morreu antes dele nascer.

2. Seu santo patrono era São Carlos (Karol) Borromeu

Embora tenham vivido em épocas diferentes, os dois estão unidos por ter histórias parecidas que o próprio São João Paulo II ressaltou em sua audiência de 4 de novembro de 1981.

A primeira semelhança está no nome, pois “Karol” Wojtyla em português é “Carlos”, nome com o qual São João Paulo II foi batizado. Outras semelhanças são que ambos sofreram tentativas de assassinato, participaram de Concílios e compartilharam o amor pelos pobres e doentes.

3. Bateu recordes e obteve importantes conquistas

O Papa São João Paulo II foi o primeiro Pontífice não italiano desde Adriano VI (1522-1523). Do mesmo modo, foi quem fez mais viagens, somando 129 países; e quem mais realizou beatificações e canonizações – 1.340 beatos e 483 santos. Também foi o primeiro a visitar uma sinagoga, a Casa Branca (Estados Unidos) e Cuba.

4. Foi um grande diplomata

Isso incluiu s Estados Unidos (que previamente só tinha status de delegação), a União Europeia, a Ordem Militar Soberana de Malta e a maioria das nações do antigo bloco comunista. Além disso, estabeleceu “relações de natureza especial” com a Federação russa e a Organização para a Libertação da Palestina.

5. Criou a Jornada Mundial da Juventude

Seu amor pelos jovens o impulsionou a iniciar em 1985 as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ). Nas 19 edições da JMJ celebradas ao longo de seu pontificado, foram reunidos milhões de jovens de todo o mundo.

Além disso, sua atenção para com a família se manifestou com os encontros mundiais das famílias, inaugurados por ele em 1994.

6. Tinha dois doutorados

Em 1948, obteve o doutorado em teologia pela Pontifícia Universidade de Santo Tomás de Aquino, com uma tese sobre o tema da fé nas obras de São João da Cruz.

Em 1953, obteve o doutorado em filosofia pela Universidade Católica de Lublin, cm uma tese intitulada “Avaliação da possibilidade de fundar uma ética católica sobre a base do sistema ético de Max Scheler”.

7. Sobreviveu a mais de um atentado

Em 13 de maio de 1981, recebeu um tiro na Praça de São Pedro por parte do turco Mehmet Al Agca.

Em 12 de maio de 1982, em Fátima, Portugal, onde o Papa havia chegado para agradecer por sua vida depois do atentado do ano anterior, um sacerdote cismático tentou apunhalá-lo com uma faca, mas foi detido a poucos metros.

É conhecido pelo menos mais um atentado, o de terroristas muçulmanos que tentaram explodir o avião no qual o Papa viajava durante sua visita a Filipinas. Autoridades filipinas frustraram o plano elaborado.

8. Pediu perdão em nome da Igreja

Em 12 de março de 2000, pediu perdão pelas faltas humanas cometidas na Igreja Católica em toda a sua história. Fazendo referência à discriminação para com as mulheres, os pobres e etnias.

Em 15 de junho de 2004, pediu perdão pela inquisição, “por erros cometidos no serviço da verdade por meio do uso de métodos que não tinham nada a ver com o evangelho”.

9. Promulgou o Catecismo da Igreja Católica

Promulgou o Catecismo Universal da Igreja Católica, fruto do sínodo especial de bispos de 1985 dedicado ao Concílio Vaticano II. Também reformou o Código de Direito Canônico, o Código de Cânones das Igrejas Orientais e reorganizou a Cúria Romana.

Além disso, entre seus documentos magisteriais estão incluídos 14 encíclicas, 15 exortações apostólicas, 11 constituições apostólicas e 45 cartas apostólicas.

10. Sua beatificação foi a mais rápida dos tempos modernos

São João Paulo II faleceu em 2 de abril de 2005. No dia 28 do mesmo mês, o Papa Bento XVI dispensou o tempo de cinco anos de espera após sua morte para iniciar a causa de beatificação e canonização.

A causa foi aberta oficialmente pelo Cardeal Camillo Ruini, vigário geral para a Diocese de Roma, em 28 de junho de 2005. O Papa Bento XVI o beatificou em 1º de maio de 2011 e o Papa Francisco o canonizou, junto com João XXIII, em 27 de abril de 2014.

(ACI Digital)