Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Facebook confirma desaceleração de seu crescimento no 3º trimestre

ŚWIĘCI I KOMPUTERY
Unsplash | CC0
Geek komputerowy będzie błogosławionym . Trwa proces beatyfikacyjny geeka komputerowego, który w wieku 15 lat zmarł na białaczkę. Carlo Acutis nad komputery cenił sobie jednak różaniec i pomoc innym. Jego matka wspominała: "Pod naszym blokiem mieszkał bezdomny. Carlo przynosił mu posiłki. Pewnego razu podarował śpiwór starszemu panu, który spał w kartonach".
Compartilhar

O número de usuários diários também está abaixo das expectativas

Em meio a uma série de polêmicas, o Facebook decepcionou novamente os mercados com seus resultados do terceiro trimestre, tanto no faturamento, quando no número de usuários, confirmando assim a desaceleração de seu crescimento.

A rede social gerou lucro líquido de 5,14 bilhões de dólares (+9%, muito abaixo dos +31% do trimestre anterior), mas seu faturamento de 13,72 bilhões foi um pouco menor que o esperado, bem como o número de usuários mensais, que alcançou 2,27 bilhões.

Após perder até 3% nas transações eletrônicas em Wall Street imediatamente após a publicação dos resultados, as ações se recuperaram, avançando 1,22%, a 148,1 dólares, no fechamento do mercado.

Enquanto isso, em 30 de setembro, o Facebook tinha 2,27 milhões de usuários ativos mensais (+10%), menos que os 2,29 milhões esperados pelos mercados que analisam qualquer sinal de fraqueza do titã tecnológico. No final de junho, eram 2,23 milhões.

O número de usuários diários também está abaixo das expectativas, com 1,49 milhão, contra o 1,51 milhão esperado.

O volume de negócios de 13,72 bilhões de dólares representa um aumento de 33% em relação ao terceiro trimestre de 2017, o que confirma uma desaceleração do crescimento, que foi de 42% no segundo trimestre.

O lucro por ação, índice de referência na América do Norte, no entanto, permaneceu em 1,76 dólar, bem acima das expectativas dos analistas.

O Facebook foi afetado por uma crise no mercado de ações, como resultado de resultados trimestrais decepcionantes em julho, perdendo US$ 120 bilhões em valor de mercado em uma única sessão, algo sem precedentes em Wall Street.

O grupo está envolvido em polêmicas, particularmente sobre o uso de dados pessoais desde o escândalo da Cambridge Analytica. Essas controvérsias prejudicam sua imagem e tendem a afastar público e anunciantes.

O grupo também anunciou recentemente que dados de 29 milhões de contas foram acessados por hackers, em um novo golpe para a confiança do usuário.

(AFP)