Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Cynthia Dermody / Redação da Aleteia
Quaresma: 5 desafios para casais

Felizes, bem-aventurados!

ROZŚWIETLONY CMENTARZ NOCĄ
TOMASZ HOLOD / POLSKA PRESS
Compartilhar

Os Santos no céu já chegaram lá, no final do caminho, e alcançaram a meta da existência

Na celebração de Todos os Santos contemplamos a Igreja do céu, a “Jerusalém celeste”, a “cidade de Deus” dos redimidos e salvos, na casa do Pai. De fato, olhamos para o nosso futuro: para lá se encaminha também a nossa vida. Chegar lá, é o grande objetivo final de nossa existência.
São Paulo diz que, neste mundo, somos todos peregrinos e não temos aqui cidade permanente, mas estamos a caminho da que há de vir (cf Hb 13,14). Jesus mesmo também prometeu aos discípulos que iria para junto do Pai para prepara um lugar para eles. E queria que todos estivessem junto dele para sempre (cf Jo 14,2-4). O céu é esse “lugar”  e a companhia e plena comunhão com Ele é a felicidade completa.
Os Santos no céu já chegaram lá, no final do caminho, e alcançaram a meta da existência. Estão felizes e adoram e bendizem a Deus. A 1ª. leitura de hoje, do Apocalipse (Ap 7,2-4.9-14), nos apresenta uma visão do céu, onde uma multidão imensa de redimidos proclama em uníssono “o louvor, a glória, a sabedoria, a ação de graças, a honra, o poder, a força” de Deus. Graças a Deus, é uma multidão tão numerosa, que “ninguém consegue contar”.
O Papa Francisco nos recordou, no início deste ano, que a santidade é a vocação de todos nós (ver Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate). E a principal missão da Igreja é ajudar a humanidade a alcançar esse grande objetivo da existência humana. O Papa destaca que isso não é reservado para alguns poucos, ou para “pessoas muito especiais”. Talvez pensamos logo que é “santo” quem faz milagre ou consegue fazer coisas que ninguém faz. Não é assim. Santos são todos os que estão com Deus. E isso é possível a todos.
Santos e santas são as pessoas que vivem a comunhão com Deus e procuram viver a sua dignidade de filhos e filhas de Deus; são as pessoas que “ouvem a palavra de Deus e a colocam em prática cada dia” (Lc 11,38), como fez Nossa Senhora. A santidade é o chamado que Deus faz para todos: “sede santos porque eu, vosso Deus, sou santo” (Lv 11,45).
E o Papa recomenda que o caminho para viver a santidade e alcançar a felicidade do céu é viver as Bem-aventuranças do Evangelho. Jesus e Maria foram os primeiros que viveram esse caminho e nos deram o exemplo. A santidade não está fora do nosso alcance.
(Arquidiocese de São Paulo)
Aleteia Top 10
  1. Lidos