Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que usar a frase “estamos grávidos” é bom para o mundo

PREGNANCY ANNOUNCEMENT
Shutterstock
Compartilhar

A frase envia uma forte mensagem pró-vida, pró-família para quem está ouvindo - aqui está o porquê

Em todas as três vezes que fiquei grávida, nunca usei a frase “estamos grávidos”. Parecia muito bonitinho, mas não o tipo de coisa que você diria com uma cara séria. “Estamos grávidos” não é uma informação precisa. A definição do dicionário (e o senso comum) nos lembra que a gravidez significa ter um bebê dentro de você, e o pai, como evidenciado por sua total falta de útero, está decididamente não grávido.

Também não é medicamente preciso, mas é verdade em outras formas importantes. Estou começando a ver como a frase realmente chama a atenção para certas verdades que são desastrosas quando são negligenciadas. Fofo ou não, “estamos grávidos” envia uma forte mensagem pró-vida e pró-família para quem está ouvindo.

Você não pensaria assim a princípio. Uma mãe é aquela que está passando pela fadiga, pelo enjoo matinal, entre outras coisas. Como seria justo pedir a ela que compartilhe os holofotes com o marido, que para ele a experiência da gravidez é totalmente abstrata? E é verdade, não podemos pedir aos nossos maridos que compartilhem seus sofrimentos e dores. Mas dizer “estamos grávidos” é, na verdade, uma maneira de nos lembrarmos de que a gravidez nunca foi uma coisa pela qual uma mulher passa sozinha. É uma maneira de dizer: “Esses meses de dificuldade e vulnerabilidade aumentaram? Estamos suportando esse fardo juntos”.

A sensação de vulnerabilidade física e emocional que uma mulher grávida pode sentir pode ser assustadora. Referir-se à gravidez como um estado de vida compartilhado é uma boa maneira de se lembrar que depender mais do seu marido durante esses meses não te torna fraca. Pelo contrário, é como as famílias devem funcionar.

Quando um homem diz “estamos grávidos”, isso se torna ridículo – e apenas um pouco menos se ele diz de maneira mais delicada, e apenas diz “estamos esperando um bebê”. Uma amiga minha disse que o marido dela foi muito criticado por ter o bom senso de usar a frase, mesmo quando está claro que ela apoia isso. Eu posso ver o porquê; parece que ele está tomando muito mais crédito do que deveria.

Ainda assim, vindo do pai, a frase é especialmente poderosa. Diz que ele já se considera pai, mesmo antes de ver seu filho à luz. Ele destaca sua própria alegria na gravidez, ele compartilha com sua esposa. Isso lembra ao mundo que mesmo que sua experiência de ser pai seja diferente da de sua mulher, ele não é menos pai. Seu corpo pode não estar mudando, mas sua vida está mudando. É uma maneira de dizer ao mundo que os pais não são opcionais.

São as crianças, porém, mais do que qualquer outra pessoa, que precisam ouvir os pais referindo-se à gravidez como uma coisa que passam juntos. Ensina a meninos e meninas que a gravidez é mais do que um “problema” de uma mulher, que a gravidez não é algo com o qual os homens não deveriam se preocupar. Mais do que tudo, reforça a lição absolutamente vital que uma criança precisa de seus pais desde o início de sua vida.

Então, sim, “estamos grávidos” pode não ser medicamente preciso, mas com certeza parece a verdade para mim – uma verdade que o mundo poderia ouvir mais vezes.