Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 27 Janeiro |
Santa Angela de Mérici
home iconReligião
line break icon

Advertência do Papa: parem de murmurar

POPE FRANCIS

© Antoine Mekary | Aleteia

Vatican News - publicado em 08/11/18

É pecado ficar fazendo comentários negativos dos outros em voz baixa

O Papa Francisco condenou hoje o hábito de fazer comentários negativos sobre os outros.

Em sua homilia na Casa Santa Marta, o Papa comentou o Evangelho dia. “Os publicanos e pecadores aproximavam-se de Jesus para o escutar. Os fariseus, porém, e os mestres da Lei criticavam Jesus. ‘Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles.’”

Primeiramente, há o testemunho de Jesus: “Uma coisa nova para aquele tempo”, ressaltou o Papa, “porque encontrar os pecadores tornava a pessoa impura, assim como tocar um leproso”.

Por isso, os doutores da lei se distanciavam. Francisco afirmou que “nunca na história o testemunho foi algo confortável para as testemunhas, que muitas vezes pagam com o martírio, e para os poderosos”.

Testemunhar é romper um costume, uma maneira de ser. Romper para melhorar, para mudar. Por isso, a Igreja vai adiante para testemunhar. O que atrai é o testemunho, não as palavras, que certamente ajudam, mas o testemunho é o que atrai e faz a Igreja crescer. Jesus testemunha. É algo novo, mas não muito novo, porque a misericórdia de Deus existe desde o Antigo Testamento. Os doutores da lei nunca entenderam isso: ‘Eu quero misericórdia e não sacrifícios’. Eles liam, mas não entendiam o significado da misericórdia. Jesus com sua maneira de agir, proclama essa misericórdia com o testemunho.

O testemunho “sempre quebra um costume e coloca a pessoa em risco”, disse o Papa.

O testemunho de Jesus provoca murmuração. Os fariseus, os escribas, os doutores da lei diziam: ‘Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles’. Não diziam: ‘Mas, olha, este homem parece ser bom, pois busca converter os pecadores’. Um comportamento que consiste em fazer sempre “um comentário negativo para destruir o testemunho”.

“Este pecado da murmuração é cotidiano, tanto no pequeno quanto no grande”, observou Francisco, ressaltando que na vida, nós murmuramos “porque não gostamos disso e daquilo”, e ao invés de dialogar ou “tentar resolver uma situação conflituosa, murmuramos escondido, sempre em voz baixa, pois não temos a coragem de falar claramente”.

Assim, acontece também “nas pequenas sociedades”, “nas paróquias”. “Quanto se murmura nas paróquias? Por muitas coisas”, disse o Papa, evidenciando que se há “um testemunho que eu não gosto ou uma pessoa que eu não gosto, logo se desencadeia a falação”.

E na diocese? As lutas dentro das dioceses. As lutas internas nas dioceses! Vocês sabem disso. E também na política. Isso é feio. Quando um governo não é honesto, procura sujar os adversários com a murmuração. Que seja difamação, calúnia, procura sempre. Vocês conhecem bem os governos ditadores, pois viveram isso. O que faz um governo ditador? Primeiro, toma os meios de comunicação com uma lei e dali começa a murmurar, a menosprezar todos aqueles que são um perigo para o governo. O murmúrio é o nosso pão cotidiano no âmbito  pessoal, familiar, paroquial, diocesano, social.

“Trata-se de um subterfugio para não olhar a realidade, para não permitir que pensemos”. Jesus sabe, mas é bom e ao invés de condená-los pela murmuração, faz uma pergunta. “Usa o mesmo método que eles usam”, ou seja, o de fazer perguntas.


POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE

Leia também:
Papa Francisco: “A fofoca não é obra do Espírito Santo”

Eles fazem perguntas para colocar Jesus em dificuldade, “com má intenção”, “para fazê-lo cair”: por exemplo, com uma pergunta sobre os impostos a serem pagos ao império ou sobre repudiar a própria esposa. Jesus usa o mesmo método, “mas depois vemos a diferença”. Jesus lhes diz.

“Se um de vós tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto, e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la?, como recorda o Evangelho de hoje. “O normal seria que eles entendessem”, ao invés disso, eles fazem o cálculo: “Eu tenho 99”, uma se perdeu, “está chegando o pôr do sol. Começa a escurecer”.

“Deixemos pra lá aquela perdida e entre perdas e ganhos teremos lucro. Salvemos estas”. Essa é a lógica farisaica. Essa é a lógica dos doutores da lei. “Qual de vocês? E eles escolhem o contrário de Jesus. Por isso, não conversam com os pecadores, com os publicanos, não vão até eles porque: “É melhor não se sujar com essa gente, é um risco. Conservemos os nossos”.

Jesus é inteligente em lhes faz essa pergunta: entra na sua casuística, mas os deixa numa posição diferente em relação àquela justa. “Qual de vocês? Ninguém diz: “Sim, é verdade”, mas todos: “Não, não o farei”. Por isso, são incapazes de perdoar, de serem misericordiosos, de receber.

Por fim, o Papa recordou mais uma vez as três palavras de sua reflexão: “testemunho”, que é provocador, “que faz a Igreja crescer”, “murmuração” que é “como uma guarda do meu interior para que o testemunho não me fira”, e “a pergunta” de Jesus. Francisco também recordou as palavras alegria e festa, que essas pessoas não conhecem: “Todos aqueles que seguem o caminho dos doutores da lei não conhecem a alegria do Evangelho”, sublinhou o Pontífice, que concluiu com a seguinte frase: “Que o Senhor nos faça entender essa lógica do Evangelho contrária à lógica do mundo”.

(Com Vatican News)

Tags:
FofocaPapaPecadoValores
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Robson de Oliveira
Reportagem local
Processo contra pe. Robson está arquivado definitivamente, notici...
2
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
3
ROSARY
Reportagem local
Exorcista alerta sobre os perigos de "falar" com os mortos
4
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
5
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
6
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
7
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia