Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Atualidade

Argentina recebe cúpula do G20 em meio a crise econômica

STORM

Fabio Tellez-(CC BY-SA 2.0)

Agências de Notícias - publicado em 28/11/18

A última grande cúpula da Argentina foi a IV Cúpula das Américas, em Mar del Plata em 2005

A cúpula do G20, em Buenos Aires, será o evento internacional mais importante já organizado na Argentina, mas, diferentemente do que esperava o presidente Mauricio Macri, é um país em pela crise econômica que irá receber os líderes mundiais.

Macri, um dirigente de centro-esquerda com uma carreira de sucesso como empresário, teve em 2018 o ano mais difícil de seu governo, com a explosão de uma crise econômica que o obrigou a pedir ajuda ao Fundo Monetário Internacional no valor de 56 bilhões de dólares, a mais alta da história do organismo.

A desvalorização de 50% do peso argentino em relação ao dólar, a inflação prevista entre 45% e 50% para o fechamento de 2018, o aumento da pobreza (27,3%) e do desemprego (9,6%), a contração econômica prevista de 2,6% para 2018 e para 1,6% em 2019 não estão entre os indicadores econômicos que o anfitrião desejava mostrar aos governantes como o americano Donald Trump e a alemã Angela Merkel.

A última grande cúpula da Argentina foi a IV Cúpula das Américas, em Mar del Plata em 2005, um revés para o ex-presidente americano George W. Bush, que não pode formar a Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), rechaçada pelos presidentes de esquerda que então governavam a região.

“A expectativa do governo de Macri, quando concordou em realizar a cúpula em Buenos Aires, era que serviria como vitrine para sua política de reformas graduais. A Argentina parecia então ser uma das poucas boas notícias, por suas políticas pró-mercado com apoio popular”, disse Bruno Binetti, acadêmico de relações internacionais das universidades argentinas Torcuato di Tella e Católica.

Macri assumiu em dezembro de 2015 com um discurso liberal, após 12 anos do governo protecionista de centro-esquerda peronista de Néstor e Cristinia Kirchner (2003-2015), quando aconteceu um boom do preço dos cereais, produto de exportação por excelência da Argentina.

Macri abriu o mercado de câmbio, eliminou subsídios para os serviços básicos e fez cortes na administração pública, seguindo um plano gradual que buscava aliviar o impacto na população e manter seu respaldo.

Mesmo assim, em 2018 a renda das exportações sofreu uma dura queda, após uma das piores secas no campo, enquanto os Estados Unidos endureciam suas medidas protecionistas e se envolvia em uma guerra comercial com a China.

– Conflito social –

Uma corrida cambial no final de abril levou à crise, que Macri tenta conter com dificuldade e um índice de desaprovação que chegou a 65% no período de setembro-outubro, segundo a pesquisa de opinião pública realizada pela Universidade de San Andrés.

A política econômica de seu governo é a mais rejeitada pela população, com índice de 86% de insatisfeitos, de acordo com a mesma pesquisa.

A deterioração da situação econômica aviva o conflito social, com duas greves gerais nesse ano e várias paralisações e manifestações trabalhistas.

Nessa semana da cúpula do G20, os sindicatos fazem greves parciais em aeroportos, na companhia aérea Aerolíneas Argentinas e no sistema de metrô, pedindo ajustes salariais de acordo com a inflação.

Organizações sociais preparam uma série de mobilizações em repúdio ao G20 e contra a política econômica de Macri que incluem palestras, workshops, shows e uma grande demonstração na sexta-feira.

“O G20 vai durar um dia, no segundo dia todos eles vão embora pelo desastre que será armado. As pessoas tem fome e querem fazer um G20 aqui?”, diz Jesús Olgin, vendedor de rua de centro de Buenos Aires.

– Em busca de apoio –

Com a intenção de optar por um novo mandato nas eleições de 2019, Macri tenta que a cúpula sirva como um sinal de respaldo para suas políticas.

“Virão os líderes mais importantes do mundo como uma amostra de apoio à Argentina e de reconhecimento de que a Argentina voltou a querer fazer sua contribuição para o cenário mundial”, disse o mandatário nessa semana.

Binetti destacou que a situação da Argentina “é muito menos auspiciosa do que se esperava quando recebeu a presidência Pro-Tempore do G20”.

“O diagnóstico de Macri sobre para onde o mundo caminharia não se concretizou. Mesmo assim, a Argentina teve o apoio dos Estados Unidos no FMI e Trump foi flexível com a Argentina nos temas da taxação dos do ferro e do aço”, disse.

Para o analista Rosendo Fraga, a grande oportunidade que a cúpula trará para Macri estará no bilateralismo, com o caráter oficial trazido pelas visitas dos governantes dos Estados Unidos, da China, Rússia, França, Japão, Reino Unido e Alemanha.

“Nesse encontros, a Argentina terá respaldo e elogios. O marco econômico e comercial multilateral está se debilitando, as relações bilaterais estão se fortalecendo”, diz Fraga.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia