Aleteia

Não amar a Deus: por que isto é um “tríplice crime”

© Public Domain
Compartilhar

Os 3 crimes da criatura que prefere as criaturas, segundo as “Meditações para todos os dias do ano”

No livro “Meditações para todos os dias do ano”, o autor M. Hamon explica que não amar a Deus é um tríplice crime:

CRIME DE MENOSPREZO (“menos preço”), pois Deus e as Suas perfeições merecem todo o nosso amor infinitamente mais que todas as criaturas juntas.

CRIME DE INJUSTIÇA, pois o homem, não podendo viver sem amar e amando as criaturas, já não ama o seu Criador, preferindo o finito ao Infinito, o nada ao Tudo, a pouca bondade e beleza que há na criatura à Bondade e Beleza Infinitas que há em Deus, e isto é sumamente injusto.

CRIME DE INGRATIDÃO, porque recebemos tudo de Deus e nada das criaturas exceto alguns benefícios que Deus permitiu que elas nos fizessem; porque esperamos de Deus uma felicidade eterna e das criaturas o que unicamente diz respeito à vida presente; porque Deus só nos faz o bem, enquanto as criaturas, muitas vezes, não nos fazem senão mal.

__________

M. Hamon, em “Meditações para todos os dias do ano”; tradução do pe. Francisco Luiz de Seabra, com aprovação eclesiástica, 1940, páginas 20 e 21 – via blog Almas Castelos

Boletim
Receba Aleteia todo dia