Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

“Senhor carteiro, pode levar esta carta para o meu papai no céu?”

LETTER DAD
Compartilhar

"Hoje é o aniversário do meu pai. Obrigado"

O Royal Mail, serviço de correios do Reino Unido, recebeu de um menino da Escócia o seguinte pedido:

“Sr. Carteiro, você pode levar isto para o céu para o aniversário do meu pai? Obrigado”

Dentro do envelope que continha essas instruções de entrega havia um cartão escrito por Jase Hyndman, de 7 anos, para o seu pai, James, que faleceu em maio de 2014, quando o filhinho tinha apenas 3 anos – e, mesmo assim, Jase e sua irmã Neive, que hoje tem 10 anos, continuaram celebrando o aniversário do papai com saudades e esperanças.

A resposta do Royal Mail comoveu a mãe das crianças, Teri Copland, que compartilhou a história em seu perfil no Facebook. Centenas de milhares de internautas “curtiram”.

Os correios britânicos responderam a Jase mediante uma carta assinada por Sean Milligan, gerente assistente de entregas. Ele “conta” ao menino que o seu cartão de aniversário foi entregue ao seu pai:

“Foi um desafio difícil desviar de estrelas e outros objetos galácticos a caminho do céu. A prioridade do Royal Mail é entregar as correspondências dos nossos clientes em segurança. Eu sei o quanto isso é importante para você. Vou continuar fazendo tudo o que puder para garantir as entregas no céu com segurança”.

Teri Copland, a mamãe, comentou:

“Não tenho palavras para descrever o quanto ele ficou emocionado ao saber que o pai tinha recebido o cartão. Ele estava deslumbrado! Ficava repetindo: ‘Meu papai recebeu a minha carta, mamãe’! Eu quero que as pessoas percebam que um pequeno gesto de gentileza pode ter um impacto fantástico na vida de alguém. O Royal Mail realmente fez parte disso e isso que me confortou muito. Eles restauraram a minha fé na humanidade”.