Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
María Álvarez de las Asturias
Como ajudar um casal que se separou?
Padre Reginaldo Manzotti
Oração para pedir luz ao Senhor
Padre Reginaldo Manzotti
5 lições de vida para ser feliz
Prosa e Poesia
Os recomeços
Vatican News / Redação da Aleteia
Papa aos juízes: não buscar interesse pessoal

Papa Francisco: 3 passos para pacificar o mundo

POPE FRANCIS
Antoine Mekary | ALETEIA | I.MEDIA
Compartilhar

Não há como pacificar o mundo sem pacificarmos antes a nossa alma e a nossa casa

Em sua homilia do último dia 4 de dezembro, o Papa Francisco enfatizou a busca da paz em três âmbitos: em nossa própria alma, na família e no mundo. Os três âmbitos estão intrinsecamente conectados.

Partindo das belas palavras de Isaías, o Papa recordou a promessa de como serão os tempos quando vier o Senhor: “o Senhor fará a paz”; “o lobo e o cordeiro viverão juntos”; “o leopardo se deitará ao lado do cabrito”; “uma criança os guiará”…

É Jesus quem nos dá uma paz capaz de transformar a vida e a história: por isso Ele é o “Príncipe da Paz”.

1 – Pacificar a alma

O Advento é “um tempo para nos prepararmos para esta vinda do Príncipe da paz. É um tempo para nos pacificarmos”. Muitas vezes, “nós não estamos em paz, mas ansiosos, angustiados, sem esperança“. E a pergunta que o Senhor nos faz é: “Como está a sua alma hoje? Está em paz?”. Se não estiver, peçamos ao Príncipe da paz que a pacifique e a prepare para o encontro com Ele. Nós “estamos acostumados a olhar para a alma dos outros”, mas Francisco lança o convite: “Olhe para a sua própria alma”.

2 – Pacificar a família

Se pacificarmos a alma, é mais fácil “pacificar a casa”. “Existem muitas tristezas nas famílias, muitas lutas, tantas pequenas guerras, desunião”, disse Francisco, convidando-nos a indagar se a nossa família está em paz ou em guerra, se um está contra o outro, se há desunião, se existem pontes “ou muros que nos separam”.

3 – Pacificar é o mundo

Em nosso mundo “há mais guerra do que paz”, “há tanta guerra, tanta desunião, tanto ódio, tanta exploração. Não há paz”. E isso tem relação com a falta de paz em nossa alma e em nossa casa. O Papa nos pergunta: o que estou fazendo para ajudar a pacificar o mundo?

“O que faço para ajudar a paz no bairro, na escola, no local de trabalho? Dou sempre qualquer desculpa para entrar em guerra, para odiar, para falar mal dos outros? Isso é fazer a guerra! Sou manso? Procuro construir pontes? Não condeno? Vamos perguntar para as crianças: o que você faz na escola? Quando há um colega de quem você não gosta, você faz bullying ou faz a paz? Procura fazer as pazes? Perdoar tudo?”.

Que este tempo de Advento, de preparação para a vinda do Príncipe da paz, seja um tempo de pacificação da alma e da família para assim ajudarmos a pacificar o mundo.

______________

A partir de Vatican News

Aleteia Top 10
  1. Lidos