Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Religião

Jesus nasceu mesmo no “ano zero”?

NATIVITY SCENE

Public Domain

Padre Paulo Ricardo - publicado em 14/12/18

Há quem pense que a Igreja Católica, por um decreto papal infalível, decidiu há vários séculos quando Jesus nasceu e quando tem início, portanto, o “ano zero” da nossa Era. Mas será que as coisas são realmente assim? A Igreja sabe mesmo em que ano nasceu Jesus?

A Era Comum, também chamada em latim aera vulgaris ou dionysiana, é uma forma de medição do tempo que adota como marco inicial de referência o ano 754 desde a fundação de Roma (abreviado como U.C.), porque, segundo os cálculos de Dionísio, o Exíguo, monge cita do séc. VI, Jesus teria nascido mais ou menos por essa época, considerada desde então como o “ano um” da Era Cristã.

O cálculo de Dionísio partia de duas informações: a) primeira, o fato de S. João Batista ter começado a pregar “no ano décimo quinto do reinado do imperador Tibério” (Lc 3, 1), ou seja, em 782 U.C.; b) segunda, o fato de Jesus ter começado o seu ministério público com “cerca de trinta anos” (Lc 3, 23), logo após ser batizado no Jordão. Com isso, Dionísio chegou à conclusão, nunca tomada nem por ele nem pela Igreja como certa e indiscutível, de que Cristo teria nascido ao redor do ano 752 ou 753 U.C.


BABY JESUS

Leia também:
O Natal NÃO é a festa de aniversário de Jesus

Apesar de ter-se imposto e logrado ampla aceitação, o cálculo de Dionísio é sabidamente incorreto, com uma margem de erro de 4 a 7 anos, pois não leva em conta que Herodes, o Grande, sob cujo reinado nasceu Nosso Senhor, morreu em 750 U.C., o que torna incompreensível todo o relato da natividade. De fato, se Jesus nasceu após a morte de Herodes, não poderia ter sido perseguido nem, portanto, teria ocorrido o massacre dos inocentes de Belém. Além disso, sabemos que, antes do nascimento de Jesus, apareceu por aqueles tempos “um decreto de César Augusto, ordenando o recenseamento de toda a terra” (Lc 2, 1).

Com base nessas informações, convém deixar claro o seguinte. a) Antes de tudo, é bastante provável que Jesus tenha nascido depois de 746 U.C. Com efeito, o decreto de Augusto que instituiu o censo universal foi promulgado, com muita probabilidade, depois da pacificação do Império e do consequente fechamento, no ano 746 U.C., das portas do Templo de Jano, segundo os costumes romanos de então. b) Por fim, é quase certo que Jesus nasceu antes de 750 U.C., pois sabemos que foi nesse ano, no mais tardar, que morreu Herodes I.


FATHER, SON, LIVING ROOM, BOUYGUES CHRISTMAS COMMERCIAL

Leia também:
Seria este o melhor comercial de Natal de 2018?

À luz do pouco que sabemos, é preciso reconhecer que o ano em que Jesus nasceu não pode ser determinado com certeza. Não sabemos, por exemplo, qual é o intervalo de tempo entre o natalício do Senhor e a morte de Herodes nem quanto tempo se passou entre a visitação dos Magos e o nascimento de Jesus na gruta de Belém. É igualmente incerto, ademais, o ano em que César Augusto ordenou o recenseamento das províncias do Império.

A Igreja sempre teve consciência dessas dificuldades e, por isso, nunca impôs como “dogmas de fé”, por um decreto pontifício infalível, nem o cálculo de Dionísio nem a data em que tradicionalmente celebramos o Natal. Mesmo que o “ano um” não corresponda de fato ao ano do nascimento de Cristo, o que deve importar para um cristão não é a data precisa em que Ele nasceu, mas o fato incontestável de que Deus veio realmente fazer parte da nossa história, para habitar no meio de nós e dividir, como Alfa e Ômega de todas as coisas, a nossa vida em um antes e um depois de termos conhecido o seu amor.


Árvore de Natal São Bonifácio

Leia também:
Afinal, a árvore de Natal não é um símbolo pagão?

Referências

  • O texto dessa resposta baseia-se quase integralmente em H. Simón, Prælectiones biblicæ ad usum scholarum. 2.ª ed., Taurini, Marietti, 1930, vol. 1, pp. 163-165, n. 110.

(via Pe. Paulo Ricardo)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
JesusNatal
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia