Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Pe. Reginaldo Manzotti: prepare-se para o Natal

CHRISTMAS

Impact Photography / Shutterstock

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 17/12/18

Não olhemos o Natal como uma historinha que nos emociona num romantismo vazio, mas como um lembrete anual

Mais uma vez nos preparamos para comemorar o Natal. É uma festa que se renova e todos os anos e adquire um novo aspecto, porque nós mudamos e a cada ano estamos diferentes.

Porém, o que nunca muda é o apelo a que somos chamados: contemplar o mistério da encarnação do Filho de Deus em nossa humanidade.

Deus é fiel às suas promessas e nos dá seu Filho, nascido na gruta de Belém, cumprindo o que foi predito pelos profetas: “ O próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco” (Is 7,14); “Um menino nos nasceu, um filho nos foi dado; a soberania repousa sobre seus ombros, e ele se chama: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai eterno, Príncipe da paz” e ainda “Mas tu, Belém-Efrata, tão pequena entre os clãs de Judá, é de ti que sairá para mim aquele que é chamado a governar Israel.” (Mq 2,1).

É a festa da manifestação na carne, isto é, Jesus é o Verbo, a Palavra de Deus. E o Verbo se fez carne, se fez um de nós e fez morada em nosso meio. É Deus que, esvaziando-se de si mesmo, vem a nós assumindo nossa condição humana em tudo, menos no pecado. Vem para trazer a luz, a paz e a salvação.

Na gruta de Belém, céu e terra se tocam. O céu veio à terra. Todo o Universo é atingido pelo mistério da encarnação. Jesus entrou na história, recriando todas as coisas. Na noite santa a esperança é renovada, e um mundo de paz, justiça, amor e fraternidade tornou-se possível.

Não olhemos o Natal como uma historinha que nos emociona num romantismo vazio, mas como um lembrete anual que “Deus se humanizou” valorizando em cada um de nós a nossa própria humanidade.

O Natal nos ensina a ser mais humanos, a romper as barreiras do egoísmo e pautar no amor o nosso agir. Não existe outra festa no mundo que possa congregar todos à solidariedade, à reunião familiar, ao perdão, a paz.

No Natal todos querem esquecer as mágoas, aqueles que estão afastados buscam se aproximar. É a oportunidade de procurar o que de melhor temos dentro de nós.

Contemplar Jesus, que se fez pobre, entre os pobres, como uma frágil criança deitada na manjedoura, nos sugere a possibilidade de renovar, de refazer, de mudar o que não estava bom e recomeçar do jeito certo, unindo a Ele nossa condição humana.


Imagem de Madre Teresa no Angelus no Vaticano

Leia também:
O conselho de Madre Teresa para celebrarmos bem o Natal

Padre Reginaldo Manzotti é fundador e presidente da Associação Evangelizar é Preciso – Obra considerada benfeitora nacional que objetiva a evangelização pelos meios de comunicação – e pároco reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba (PR). Apresenta diariamente programas de rádio e TV que são retransmitidos e exibidos em parceria com milhares de emissoras no país e algumas no exterior. Site: www.padrereginaldomanzotti.org.br. Facebook: www.fb.com/padrereginaldomanzotti. | Twitter: @padremanzotti | Instagram: @padremanzotti | Youtube: youtube.com/PadreReginaldo Manzotti

Tags:
Natal
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia