Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Cuidado com esses 9 perigos para a vida familiar saudável

FAMILY
Syda Productions - Shutterstock
Compartilhar

É bom voltar de vez em quando para examinar o que está acontecendo ao nosso redor e em nossas próprias vidas

Trabalhar para dar às nossas famílias uma casa feliz e cheia de alegria deveria ser nossa prioridade. Isso significa que precisamos estar constantemente atentos e determinados a detectar e combater todo e qualquer obstáculo que possa colocar em risco nosso casamento, nossa família e a educação de nossos filhos.

Problemas podem surgir em qualquer uma das várias áreas de nossas vidas: educação, trabalho, família etc. Podemos considerar alguns deles como “normais”, não como ameaças, porque nos acostumamos a viver com eles.

É bom voltar de vez em quando para examinar o que está acontecendo ao nosso redor e em nossas próprias vidas, identificar possíveis perigos para o bem-estar de nossa família e adotar os meios necessários para superá-los.

Aqui estão algumas áreas onde os problemas geralmente surgem:

Tempo

Vivemos uma vida apressada, sempre correndo de uma coisa para outra, estressados pelo trabalho excessivo. Isso pode colocar em risco todos os nossos relacionamentos. Como casal, deixamos de reservar tempo para estarmos sozinhos um com o outro, para nutrir nossa intimidade conjugal por meio do diálogo e de pequenos, mas importantes, sinais de amor. Quando se trata de nossos filhos, podemos estar com eles fisicamente, mas não estamos mais realmente presentes para eles. E em relação a Deus? Bem, se não dedicarmos tempo à família, menos podemos dar tempo a Deus, a quem não vemos.

Refeições em família

Todos nós tendemos a gastar tempo com o que amamos e valorizamos. Portanto, precisamos dedicar tempo à família. Não sentar à mesa e comer juntos é ruim para nossos relacionamentos familiares. É aconselhável comer juntos pelo menos uma vez por dia; isso nos permite olhar uns para os outros e falar uns com os outros face a face, sem distrações. Só então poderemos realmente cultivar um relacionamento contínuo em que nos conhecemos mais do que superficialmente.

Internet

Essa ferramenta não deve ser o principal educador de nossos filhos. Como pais, devemos tentar estar presentes na vida de nossos pequeninos e passar tempo com eles, seja lendo para eles, conversando com eles, brincando, ensinando-os etc., garantindo assim que somos nós, e não outros, que estão verdadeiramente formando e criando eles.

Ter X Ser

Estar preocupado em ter, em vez de ser, é uma armadilha séria, agora mais do que nunca. Não é uma grande revelação para alguém dizer que vivemos em uma sociedade altamente consumista e materialista, e mesmo que possamos professar princípios do Evangelho, é difícil não cair na armadilha de querer ter mais e mais bens materiais, muito além do que nós precisamos. A prioridade da nossa família não deve ser possuir coisas, mas sim ser as melhores pessoas que podemos ser, amando Deus, uns aos outros e ao próximo como a nós mesmos. Quanto às coisas materiais, elas não deveriam ser um fim em si mesmas; não precisamos mais do que o necessário para vivermos com dignidade.

Correntes ideológicas

As correntes predominantes na sociedade e as visões de mundo modernas dominantes muitas vezes pressionam os pais em certas direções, impedindo que os pais decidam livremente sobre questões educacionais fundamentais. Devemos garantir que estamos livres dessas influências para buscar sempre incutir nossos próprios valores e a verdadeira virtude em nossos filhos e defender nosso direito de educá-los da maneira que consideramos mais apropriada.

Sua vida como um casal

As crianças não podem e não devem ser um impedimento para separar o tempo de qualidade do casal. Lembre-se, antes de sermos pais, éramos um casal. A prioridade do marido deve ser sempre sua esposa e a prioridade da esposa, seu marido.

Lutar pelo seu casamento

A primeira escola de amor e perdão para os filhos é o próprio casamento dos pais. Lutando juntos para superar as dificuldades, defender o juramento que fizemos no dia do nosso casamento e nos esforçar para encontrar soluções para os problemas que surgem em nosso casamento é crucial para vivermos um amor que durará por toda a vida.

Viver a vida como se você fosse solteiro

Ter uma vida social à parte e buscar nosso entretenimento além de nosso cônjuge pode colocar nosso casamento em risco. Claramente, de tempos em tempos precisamos de algum tempo para nós mesmos, mas isso não significa que isso deva se tornar a norma em qualquer relacionamento. Como casal, nenhum de nós é simplesmente um “eu”; nos tornamos um “nós”. 

Gratificação imediata e a lei do menor esforço

Devemos encorajar todos os membros da nossa família a se esforçarem para lidar com o inevitável sofrimento e reveses da vida. Isso é fundamental para ajudar uns aos outros a desenvolver o caráter. Não fazer isso enfraquece as pessoas e diminui nossa tolerância à frustração.

Para alcançar nosso objetivo – isto é, formar famílias fortes – devemos ir contra a corrente, dizendo “não” ao egoísmo e “sim” à generosidade. Como o Papa Francisco disse, tanto o casamento quanto a família são instituições que devem receber investimento. Por essa razão, todos os dias devemos nos levantar com a vontade de um guerreiro e lutar com alegria por nossos entes queridos.

Lembre-se, nós somos os guardiões do coração de nossos casamentos e nossas famílias!

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.