Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 19 Janeiro |
Santo Arsênio de Corfú
home iconEspiritualidade
line break icon

Nem bem passou o Natal e já temos o primeiro mártir: por quê?

SAINT,STEPHEN,PROTOMARTYR

PD

Reportagem local - publicado em 26/12/18

Por que a Igreja recorda o martírio de Santo Estêvão logo no dia seguinte à imensa alegria do Natal?

A liturgia da Igreja recorda Santo Estêvão no dia 26 de dezembro, dia seguinte ao Natal.

Pode parecer “estranho”, à primeira vista, que, imediatamente após uma das máximas e mais alegres festas de todo o cristianismo, sejamos chamados pela mesma Igreja a viver um contraste tão radical e doloroso. Como veremos logo abaixo, porém, não há contraste algum, mas sim uma unidade absoluta e indissociável.

Quem era Estêvão

SAINT STEPHEN
Public Domain

Santo Estêvão foi a primeira pessoa que, por vontade própria, abraçou o martírio para testemunhar a fé em Jesus: ele foi morto por um apedrejamento comandado por lideranças judaicas.

Estêvão era um jovem da primeiríssima geração cristã e tinha sido eleito diácono da comunidade. Na época, ser diácono significava servir aos pobres e às viúvas, recolhendo e distribuindo alimentos, conforme o sentido grego da palavra “diakonía“, que remete à noção de serviço. Foi só mais tarde que o termo “diaconado” passou a se referir, especificamente, ao primeiro grau do sacramento da ordem sacerdotal.

O jovem era um verdadeiro ministro da caridade, mas não se limitava ao trabalho social que lhe cabia: Estêvão não perdia as oportunidades de falar de Cristo e O testemunhava com tamanho fervor e zelo que passou a despertar a atenção dos judeus.

Levado à presença das autoridades judaicas, Estêvão foi caluniado e acusado de subverter as leis de Moisés. No entanto, inspirado pelo Espírito Santo, o jovem diácono relembrou toda a história da salvação, mostrando que não havia blasfemado nem contra Deus nem contra a Lei.

As lideranças, porém, ficaram mais furiosas ainda e o levaram aos gritos para fora da cidade, apedrejando-o até a morte. Um dos acusadores responsáveis pelo sangue do primeiro mártir dentre os seguidores de Jesus era Saulo de Tarso, o futuro apóstolo São Paulo, que ainda não tinha se convertido.

Antes de cair morto, Santo Estêvão repetiu as palavras de Jesus no Calvário e pediu a Deus que perdoasse os seus agressores.

Natal e martírio: uma continuidade

Edith Stein, a filósofa judia e ateia que se converteu ao cristianismo, virou religiosa, foi martirizada no campo de concentração de Auschwitz e a quem a Igreja canonizou com o seu nome religioso de Santa Teresa Benedita da Cruz, escreveu uma riquíssima meditação teológica sobre o Natal em 1932, três anos antes de ingressar no carmelo. Ela observa que, nas semanas anteriores ao Natal, “uma cálida corrente de amor inunda toda a terra“, porque “todos preparam a festa e tentam irradiar um raio de alegria“.


Belém e Calvário

Leia também:
Edith Stein: “O mistério do Natal e o mistério do mal estão intimamente unidos”

No entanto, a Luz da estrela e o encanto do Menino na manjedoura duram um piscar de olhos. “À luz descida do céu, opõe-se, ainda mais escura, a noite do pecado“. Diante do Menino, ao mesmo tempo, os espíritos se dividem em “contra” e “a favor”. Diante do “Segue-Me” proposto por Ele, quem não é por Ele é contra Ele. Não por acaso, no dia depois do Natal, enquanto ainda ecoam os sons festivos dos sinos da noite e das festivas liturgias natalinas, a Igreja se desveste do branco de festa e se reveste do vermelho do sangue para recordar seu primeiro mártir, Santo Estêvão. Não só isso: dois dias após Estêvão, terá que recordar também as crianças inocentes que foram assassinadas brutalmente a mando do rei Herodes.

O que isto significa? Onde foi parar o encanto do Menino na manjedoura? Onde está o bem-aventurado silêncio da noite santa?

O mistério da noite de Natal, escreve Edith Stein, carrega uma verdade grave e séria que o encanto da manjedoura não deve encobrir aos nossos olhos: “O mistério da Encarnação e o mistério do mal estão intimamente unidos“, porque a alegria do Menino e das figuras luminosas que se ajoelham em torno da manjedoura caminha de mãos dadas com a constatação de que nem todos os homens são de boa vontade; de que a paz não alcança “os filhos das trevas“; de que, para esses, o Príncipe da Paz “traz a espada“; de que, para esses, Ele é a “pedra de tropeço” que os derruba. Aquele Menino divide e separa, porque, enquanto O contemplamos, Ele nos impõe uma escolha: “Segue-Me“. Ele a impõe a nós também, hoje, e nos coloca diante da decisão entre a luz e a escuridão. As mãos do Menino “dão e exigem ao mesmo tempo“. Se colocarmos as nossas mãos nas do Menino Deus e respondermos sim ao seu “Segue-Me“, o que recebemos?

Martírio cristão: uma história que nunca terminou

Em pleno limiar de 2019, o cristianismo continua sendo a religião mais perseguida do planeta. Confira mais informações e fontes sobre este fato acessando esta matéria:




Leia também:
Perseguição contra os cristãos no mundo se agravou nos últimos 2 anos

Tags:
LiturgiaMártiresNatalSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Pope Audience Wednesday
Vatican News
A importância de ir à Missa aos domingo, segu...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Aleteia Brasil
Foi com esta oração que um brasileiro obteve ...
BLESSED CHILD
Philip Kosloski
Cubra seus filhos com a proteção de Deus atra...
Reportagem local
Médica perde pai para covid: "Tomei a mais di...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia