Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
Estilo de vida

Os filhos de casamentos desfeitos ainda são fruto do amor de seus pais

DIVORCE

Fizkes - Shutterstock

María Álvarez de las Asturias - publicado em 30/12/18

As crianças precisam saber que nasceram do amor

Quando falamos de casamento, sempre insistimos na importância do casal cuidar de seu relacionamento. A doação amorosa dos cônjuges é o que cria a família e dá origem aos filhos.

Quando os pais cuidam de seu amor conjugal, isso dá às crianças a confiança de que seus pais se amam e sempre estarão um com o outro e com eles. Saber que eles são amados pelos pais que se amam permite que as crianças cresçam com uma base importante de segurança emocional.

Quando um casal se depara com dificuldades em seu relacionamento e chega ao ponto da separação, as prioridades mudam. O mais importante é cuidar dos mais frágeis da família: os filhos. Eles, que foram chamados à vida através do encontro amoroso de seus pais, precisam de ambos os pais presentes em suas vidas diariamente.

Portanto, se um casal está pensando em se separar, eles precisam fazer um esforço para manter um relacionamento contínuo. Se não for amigável, deve pelo menos ser civilizado, por respeito aos filhos.

Eles podem deixar de ser um casal, mas nunca deixarão de ser pais de seus filhos, e essas crianças realmente precisam de ambos. Claro, o ideal é que eles não se separem, mas há complicações. Às vezes, mesmo quando fizeram tudo o que acreditam que podiam, há circunstâncias que podem impossibilitar que continuem juntos.

Quando os pais explicam aos filhos que vão se separar, é importante deixar claro que as crianças não devem ser culpadas pela ruptura. Muitas crianças pensam que, de alguma forma, são a razão da separação e se sentem culpadas. Outras tentam se comportar melhor e agradar seus pais, pensando que, se fizerem tudo o que a mamãe e o papai querem, eles continuarão juntos. As crianças precisam entender que o fardo não está sobre elas, e é fundamental tranquilizá-las de que, mesmo que não estejam morando juntos, a mamãe e o papai sempre estarão presentes para elas – e então os pais precisam apoiá-las.

Além de deixar claro para seus filhos que eles não estão separando por causa de qualquer coisa que os próprios filhos tenham feito, os pais devem levar em conta outra grande preocupação que os filhos possam ter e assegurar-lhes que eles são fruto do amor de seus pais. Ninguém se casa para dar errado ou fracassar. Mesmo quando um casal se casa com dúvidas ou em circunstâncias que não são as melhores, há um desejo de que a união corra bem. E existe amor – mais ou menos amor e mais ou menos perfeito, mas ainda é amor. As crianças nasceram desse amor e ninguém pode tirar essa verdade, mesmo que os pais não tenham conseguido manter seu amor vivo como um casal.

E se, além da separação, o casamento for nulo? Nada muda, na medida em que as crianças são fruto do amor dos pais. Eles se casaram querendo que seu relacionamento fosse bom, mas, por algum motivo, o relacionamento que surgiu de seu “sim” não era marital. Como pode ser esse o caso? Porque, como vimos em outro artigo sobre nulidade o casamento só ocorre se uma série de requisitos de maturidade e liberdade forem cumpridos. Esses requisitos podem estar ausentes devido a uma variedade de circunstâncias, impedindo um casamento válido. Mas, mesmo que o seu “sim” não dê origem a um casamento válido, isso não significa que não houve amor entre eles, ou que seus filhos não são o resultado de um amor mútuo que eles compartilharam ao mesmo tempo. De fato, a Igreja considera essas crianças como legítimas, como se o casamento tivesse existido.

Sei que nada disso é fácil de entender e viver, mas, muitas vezes, encontro pessoas que consideram iniciar um processo de nulidade e não o fazem por medo da reação de seus filhos. É muito compreensível e demonstra grande sensibilidade e respeito pelas crianças. Mas conhecer a verdade da situação pessoal é sempre melhor do que viver em dúvida.

E, embora não seja fácil e eles possam não entender no início, você pode ajudar seus filhos a entender, pouco a pouco, as razões que os levaram a iniciar um processo que os conduzirá a caminhos separados. E a verdade de que eles são filhos do amor.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CasamentoFamília
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia