Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Cynthia Dermody / Redação da Aleteia
Quaresma: 5 desafios para casais

5 maravilhosas técnicas para acalmar as birras

TANTRUM
Shutterstock
Compartilhar

À medida em que a criança vai entendendo que essa não é a melhor maneira de obter o que deseja, pouco a pouco, aprenderá a deixar essa atitude de lado

Os pais devem aprender a acalmar as birras. Não é uma tarefa fácil, mas felizmente é apenas mais uma fase no desenvolvimento de nossos filhos.

Outro grande aprendizado da fase das birras é: a criança tem que aceitar que não pode ter tudo que quiser, e nem no momento que quiser. Aliás, às vezes o que ela quer pode ser um perigo.

A coisa mais difícil para os pais é aprender a acalmar as birras, não se desesperar ou não perder o controle da situação. Então, a seguir vamos apresentar cinco técnicas maravilhosas para aprender a acalmar até os piores berreiros.

O período de maior número de birras é entre 2 e 3 anos de idade. Nesta fase, as crianças já são conscientes de que, em muitos casos, o seu desejo não é cumprido como elas gostariam e procuram uma forma de chamar a atenção de quem está contrariando.

As lágrimas de crocodilo e os gritos desesperados são os recursos que as crianças usam para dizer que não estão satisfeitas. Elas também fazem isso quando não entendem por que estão sendo contrariadas. Isso acontece porque ainda não conseguem se exprimir por meio da linguagem para expressar sua frustração e raiva.

O que é uma birra?

Birra é a palavra coloquial para o comportamento exagerado que a criança faz, um berreiro ou um acesso de raiva. Como as crianças gritam e choram alto, berram, assim como os bezerros, talvez o termo tenha surgido daí.

A única coisa que sabemos é que, uma vez que começa, pode ser muito difícil parar se não possuímos as ferramentas certas.

A birra costuma a se manifestar quando a criança se depara com uma grande frustração, medo ou ansiedade, que se acumula dentro dela até que fique tão cheia de tensão que apenas consegue se libertar por meio de uma explosão.

O acúmulo de tensão é um processo lento e progressivo. Geralmente, você percebe que uma birra está a caminho quando o seu filho não compreende e acumula angústias. Outras vezes, a birra aparece de forma rápida e inesperada.

Durante a explosão, a criança está sobrecarregada por sua própria raiva interior. Neste momento, os sentimentos são incontroláveis e fazem com que ela se sinta fora de si. Assim, sua defesa natural é se expressar por lágrimas e gritos.

acalmar as birras

A melhor coisa que você pode fazer na hora da birra é manter a calma. Uma vez em que se o seu filho estiver cansado, ele precisará que você o abrace para se sentir seguro, já que perder o controle o assustou. Sim, mesmo que você não acredite, é assim! Você deve abraçá-lo.

Não ceda aos seus caprichos. O fato de consolá-lo não significa que você deve ceder à sua impulsividade e mudar as regras do jogo, concedendo o que ele tanto quer.

Cinco maravilhosas técnicas para acalmar as birras

Empatia

Primeiro, devemos descobrir o que acontece com o nosso filho. Se vemos que ele está bem e acaba de fazer birra totalmente gratuita e sem fundamento, é necessário dirigir-se a ele com uma atitude calma e mostrar-lhe como queremos que se comporte.

Encontrar um lugar seguro

Devemos encontrar um lugar seguro para que nosso filho possa se acalmar livremente. É nesse momento quando devemos abraçá-lo e beijá-lo.

Esta é uma maneira de se desconectar da situação anterior e devemos fazer a criança entender que ela ficará lá até o momento em que se sentir mais calma.

Conversar

Esta é uma maneira de educar com base em valores pois você diz que entende o seu o aborrecimento, mas que apenas prestará atenção quando se acalmar.

Isso ajuda as crianças a identificarem seus sentimentos e emoções durante e depois da birra.

A criança pode ensinar ao adulto 3 coisas: estar feliz sem razão, estar sempre ocupada com alguma coisa e saber exigir com toda força aquilo que deseja
-Paulo Coelho-

Manter-se firme, isso também é amor

O amor não significa permissividade, e sim poder mostrar o que sente pelo seu filho. É fazer ele se sentir cuidado e protegido ainda que dentro de alguns limites, já que isso o ajudará a crescer. O amor e a firmeza devem caminhar de mãos dadas.

Ensine a respirar profundamente e contar até dez

Esta técnica deve ser ensinada em momentos de calma. Dessa forma, quando ele estiver no meio de uma birra, saberá do que se trata quando você disser para respirar fundo.

Será muito útil quando você perceber que ele está prestes a ficar com raiva, mas ainda não chegou a começar o berreiro. Aprender a acalmar as birras é crucial para o nosso bem-estar.

acalmar as birras

Como acalmar as birras

Antecipação

A melhor maneira de evitar os ataques de birras é conhecer bem em quais situações ela pode ser provocada.

Todas as mães sabem que existem coisas que os filhos não conseguem controlar ou com as quais não lidam muito bem em determinadas situações. Por exemplo, existem muitas crianças que ficam muito sensíveis e irritáveis quando estão com sono ou fome.

Antecipar é simplesmente tomar certas precauções. Não se trata de ter medo da birra ou de evitá-la a todo custo. É somente impedir que ela aconteça por coisas que podemos evitar.

A comida por exemplo. Se sabemos que o nosso filho é propenso a birras sempre que está com fome, a coisa mais lógica a fazer é respeitar tanto quanto possível o seu horário da refeição. Ou se você souber que ficarão fora de casa o dia todo, levar lanches para quando ele sentir fome.

A antecipação é prever como seu filho reagirá a determinadas situações ou circunstâncias, ponderando as possíveis consequências e pensar em alternativas para que ele reaja melhor.

Paciência

A frustração é o que causa a maioria das birras. O nível da birra é proporcional ao nível de frustração. Simples assim. Se a mãe e o filho ficam frustrados, eles não chegarão a lugar nenhum até que o pequeno se canse de chorar e de gritar.

Em vez disso, se a mãe permanece tranquila e mantém o controle da situação por meio da calma, mais cedo ou mais tarde a criança perceberá que ela não precisa continuar gritando.

Através da paciência, você ensina ao seu filho que não é necessário ser levado pela explosão do momento, e que existem alternativas.

Você deve ensiná-lo a enxergar outras opções pois assim ele não se limitará a enxergar apenas uma. Assim também se evita as lágrimas de frustração quando não tiver êxito nessa única possibilidade.

Menos perguntas, mais vocabulário

Muitas vezes a criança faz birra porque não consegue encontrar palavras suficientes para se expressar. Quando ela não encontra as palavras ou não se sente entendida, perde o controle e começa a fazer birra.

O importante é que você fique ao lado dela e a ajude a se fazer entender. Faça menos perguntas e procure as soluções com ela.

Acalmar as birras não é tarefa fácil, mas também não é impossível. É tudo uma questão de lidar com os filhos com amor e disciplina. Força!

(via Sou mamãe)