Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Áustria: aumenta número de adultos que procuram batismo católico

SILENT NIGHT CHAPEL,AUSTRIA
BARBARA GINDL | APA-PictureDesk
Compartilhar

E 75% deles são muçulmanos que se converteram a Cristo

Os dados pastorais divulgados pela Conferência Episcopal da Áustria sobre a situação da Igreja no país em 2017 mostram que, mesmo havendo no geral um panorama de estabilidade em relação aos anos anteriores, alguns números particulares apontam significativo crescimento.

É o caso principalmente do aumento na procura do sacramento do batismo por pessoas adultas: foram 750 em 2017, dos quais cerca de 75% foram muçulmanos convertidos ao cristianismo.

O número de batizados de adultos no país vem crescendo com as ondas de refugiados desde 2014/2015, passando de 322 em 2015 para 433 em 2016 e agora 750 em 2017, último ano com estatísticas consolidadas (as de 2018 deverão ser publicadas até o final deste ano).

Falsas conversões?

Ulrike Dostal, responsável pelo Escritório de Coordenação para o Catecumenato, da Conferência Episcopal Austríaca, observa que existe o risco de que uma parte das solicitações de batismo seja “por conveniência”: refugiados e imigrantes ilegais, de fato, têm sido “acusados” de fingir converter-se ao cristianismo como tentativa de facilitar a própria permanência no país.

No entanto, Dostal complementa que esse risco é encarado com seriedade pela Igreja, que promove uma intensa preparação em seus catecúmenos e, mediante as exigências reais de comprometimento com a fé, desencoraja as segundas intenções de quem não pretende converter-se de verdade.

Desafios em outras estatísticas

Por outro lado, constatou-se uma ligeira diminuição do número de batismos de crianças, o que é atribuível à queda do próprio número de nascimentos no país. Além disso, houve redução do número de fiéis que participam da Santa Missa dominical, devido, em parte, à mortalidade e ao envelhecimento da sociedade e, conjuntamente, à secularização de grande parte da população jovem. O mesmo cenário se aplica à relativa diminuição do número de primeiras comunhões, crismas e matrimônios.

A secularização da sociedade também se reflete na diminuição do número de vocações sacerdotais. O total de padres católicos na Áustria sofreu uma ligeira diminuição em 2017, de 3.920 para 3.857. A razão é a combinação entre o falecimento de sacerdotes e a carência de novos presbíteros. No entanto, é preciso levar em conta que 170 padres austríacos estão exercendo o ministério sacerdotal fora do país.

No tocante aos leigos, constatou-se que as paróquias e outras instituições territoriais da Áustria permanecem estáveis nas suas atividades pastorais: o número de pessoas que participam ativamente das iniciativas pastorais voluntárias é alto na comparação com outros países e a quantidade de colaboradores paroquiais aumentou de 8.683 para 8.762.