Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa Francisco incentiva amamentação em público e internet aplaude

papa francisco amamentação
Arquidiocese de Buenos Aires / Reprodução
Compartilhar

Em uma das ocasiões, ele falou também da natural mensagem contida no choro dos bebês: “O primeiro sermão de Jesus no estábulo foi o Seu próprio choro”

No último domingo, festa do Batismo do Senhor, o Papa Francisco batizou 27 crianças na Capela Sistina e, em sua homilia, exortou os pais a não discutirem diante dos filhos e incentivou as mães a amamentarem, inclusive em público e dentro da igreja. Disse ele:

“Vocês sabem que as crianças se sentem hoje num ambiente que é estranho para elas: muito calor, estão cobertas. E sentem o ar abafado. Isto primeiro. E depois choram porque têm fome, têm fome. E um terceiro motivo do choro é o ‘choro preventivo’. Elas não sabem o que vai acontecer; ‘primeiro eu choro e depois vamos ver…’. É uma defesa. Eu digo a vocês: deixem que elas fiquem confortáveis. Cuidem para não cobri-las muito, e, se elas choram de fome, amamentem. Digo às mães: amamentem as crianças, tranquilamente; nosso Senhor quer isto!”

As breves e espontâneas palavras do Papa foram muito aplaudidas pelos internautas, mas não foi a primeira vez que Francisco explicitou o seu apoio à amamentação em locais públicos. Aliás, ele já tinha manifestado o mesmo incentivo exatamente na mesma capela e por ocasião da mesma celebração em pelo menos duas oportunidades anteriores.

Janeiro de 2016

Ao ouvir um bebê chorando na Capela Sistina, Francisco disse:

“Como a cerimônia é um pouco longa, alguém está chorando porque está com fome! Mães, amamentem sem medo. Assim como a Virgem Maria cuidou de Jesus!”

Ele continuou a Missa, na qual foram batizados 28 bebês, e acrescentou:

“Gosto de pensar que o primeiro sermão de Jesus no estábulo foi o Seu próprio choro”.

Janeiro de 2015

Ao batizar mais 33 bebês, o Papa deixou novamente de lado a homilia previamente preparada e improvisou:

“Vocês, mães, dão o leite aos seus filhos. Se eles choram porque estão com fome, amamentem! Não se preocupem”.

Em seguida, ele ainda pediu aos fiéis para pensarem nas mães pobres:

“Muitas, infelizmente, nem podem dar comida aos seus filhos”.

É uma forma de recordar que amamentar os bebês é, na verdade, um privilégio.

Dezembro de 2013

Em entrevista pouco antes do seu primeiro Natal como Papa, Francisco falou da fome e do sofrimento no mundo.

“Há tantas crianças que choram porque estão com fome… Outro dia havia uma jovem mãe atrás de uma das barreiras de segurança [na Praça de São Pedro], com um bebê que tinha apenas alguns meses de idade. O bebê estava chorando quando eu passava. A mãe o acariciava. Eu disse a ela: ‘Senhora, acho que a criança está com fome’. ‘Sim, provavelmente é hora’, respondeu ela. ‘Por favor, alimente-a’, eu pedi”.

Março de 2005

Vários anos antes de ser eleito Papa, Francisco já incentivava notavelmente a amamentação e o bom cuidado das crianças. Neste caso, o que temos não é uma frase dele, mas uma imagem que vale mais que mil palavras: como arcebispo de Buenos Aires, Francisco aparece em uma foto beijando o pé de uma criança de colo enquanto outro bebê é amamentado ao lado. Ao tratar a situação com total normalidade, o futuro Papa Francisco testemunha que a amamentação é simplesmente natural e bela.

____________

Com informações de Cerith Gardener

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.