Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa Francisco mantém lavanderia gratuita para os pobres de Roma

lavanderia roma papa francisco
Comunidade de Santo Egídio
Compartilhar

Ele também mandou abrir alojamento, refeitório e barbearia, além de promover a capacitação para o trabalho e a busca de emprego!

O Papa Francisco determinou, em 2015, que fosse disponibilizada para a população carente da cidade de Roma uma ampla e bem equipada lavanderia, onde a população sem-teto pudesse cuidar das próprias roupas com dignidade e gratuitamente.

Quem se encarrega de concretizar os projetos de caridade cristã e de ação social impulsionados pelo Papa é uma antiga instituição vaticana chamada Eleemosynaria Apostolica.

A tradução literal em português, “Esmolaria Apostólica“, não é muito precisa nem adequada, já que a palavra “esmola”, em nossa língua, costuma ter um sentido pejorativo, quase arrogante – que, neste caso, não existe. O diretor da instituição é o Eleemosynarius Apostolicus (“Esmoleiro Apostólico“), responsável direto pelas obras de caridade do Papa na diocese de Roma. Atualmente, quem ocupa este cargo é o cardeal Konrad Krajewski, que, juntamente com o próprio Papa Francisco e seguindo orientações diretas dele, realiza dezenas de iniciativas para prestar apoio à população carente da capital italiana. Entre elas, há desde a abertura de um refeitório sustentado com doações até um abrigo estruturado com dormitórios, duchas quentes, barbearia e lavanderia, além, é claro, da oferta de orientação e capacitação profissional.

A lavanderia é mantida em parceria com a comunidade de Santo Egídio e conta com patrocínio de empresas que doam tanto as máquinas de lavar quanto os produtos para a limpeza das roupas.

Duchas quentes e barbearia

O Papa Francisco também mandou construir um complexo com duchas e banheiros de alta qualidade, sempre limpos e com a manutenção atualizada, para receber pessoas carentes que vivem sem endereço fixo e sem recursos próprios na cidade de Roma.

Alguns meses depois, ele determinou que também fosse montada e mantida uma barbearia para atendê-los gratuitamente.

Dormitório e alojamento “Dom da Misericórdia”

Graças à contribuição da Esmolaria Apostólica foi aberto um alojamento, nas adjacências da Praça São Pedro, em locais de propriedade dos padres jesuítas, para abrigar os necessitados não só da Itália, mas também os chegados de outras nações e que hoje vivem nos arredores. O dormitório, chamado “Dom da Misericórdia”, é dirigido por três Missionárias da Caridade, a congregação religiosa feminina fundada pela Santa Madre Teresa de Calcutá, e por dois voluntários que já foram sem-teto e que agora, assim como outros reabilitados, conseguiram reintegrar-se no mundo do trabalho e começar uma vida nova graças à ajuda da Esmolaria Apostólica.

As pessoas que batem à porta do dormitório podem ficar hospedadas ali durante até três meses, enquanto não tomam um rumo em sua vida ou voltam para seus países de origem. Geralmente, porém, há certa rotação planejada dos beneficiários.

Centro de hospedagem “Reitoria São Calisto”

Outra área reservada para a assistência aos sem-teto é a Reitoria de São Calisto, propriedade do Vaticano, em pleno centro histórico de Roma, anexada à paróquia de Santa Maria em Trastevere, confiada à comunidade romana de Santo Egídio – a mesma que também colabora na manutenção da lavanderia disponibilizada à população em situação de rua.

Durante o inverno, as portas da igreja e as salas adjacentes se abrem, com suas trinta camas, cobertores e banheiros, para garantir aos indigentes um teto acolhedor e refeições diárias.

Refeitórios e comida quente

Para aliviar o frio e a fome dos sem-teto de Roma, a Esmolaria Apostólica, em parceria com alguns diáconos romanos, oferece pratos quentes para centenas de pessoas necessitadas, refugiadas nas principais estações ferroviárias e metrôs da capital italiana.

Uma vez por ano, o Papa Francisco também recebe pessoalmente centenas de pessoas carentes para almoçarem com ele. O gesto tem um propósito específico: chamar atenção de doadores e benfeitores para que se comprometam a colaborar mais eficazmente na tarefa de combater a fome.

Em geral, esse almoço com o Papa acontece no Dia Mundial dos Pobres, uma data criada pelo próprio Francisco e que é celebrada em novembro, época em que o frio começa a se intensificar na Europa.

Na edição de 2018, foram convidados 1.500 pessoas pobres para o almoço especial com o Papa, em 18 de novembro.

Apoio para trabalho e recolocação

Essas obras são formas de caridade pontuais, que visam aliviar as dificuldades das pessoas em situação grave de necessidade. Nada disso seria suficiente, no entanto, se essas diversas obras de caridade e ação social, criadas e mantidas pela Igreja, não fizessem também o trabalho de encaminhar as pessoas necessitadas rumo à autonomia, mediante ajudas para encontrarem trabalho e se recolocarem profissionalmente.

Afinal, por mais que soe como um clichê, continuará sempre sendo verdade que é muito mais efetivo ensinar a pescar do que dar o peixe.