Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Histórias Inspiradoras

"Isso não basta, filho": as palavras duras e doces da Madre Teresa a um jovem padre

MOTHER TERESA

Manfredo Ferrari - CC BY-SA 4.0

Reportagem local - publicado em 17/01/19

"Muitos sacerdotes abandonavam a oração para mergulharem no 'domínio social'... As palavras da Madre Teresa me pareceram um raio de sol"

Em seu estupendo e altamente recomendado livro “A Força do Silêncio“, o cardeal Robert Sarah compartilha um caso contado pelo também cardeal Angelo Comastri, arcipreste da Basílica de São Pedro, ocorrido com ele mesmo quando ainda era o jovem padre Angelo, de recente ordenação sacerdotal. Trata-se, nada menos, que do seu primeiro e impactante encontro pessoal com a Madre Teresa de Calcutá.


Cardeal Sarah homilia Catedral Chartres

Leia também:
Histórica e luminosa homilia do Cardeal Sarah repercute nas redes sociais

Eis o relato do cardeal Comastri, conforme compartilhado pelo cardeal Sarah:

Telefonei para a casa-mãe das Irmãs Missionárias da Caridade, para marcar um encontro com a Madre Teresa de Calcutá, mas a resposta foi categórica: “Não é possível encontrar-se com a Madre, por causa dos compromissos que ela já tem”.
Ainda assim, fui até lá. A irmã que me abriu a porta perguntou-me educadamente: – O que deseja? – Gostaria apenas de me encontrar durante uns instantes com a Madre Teresa. Surpreendida, a irmã respondeu: – Lamento, não é possível… Não arredei pé, dando a entender à irmã que não iria embora sem ver a Madre Teresa. A irmã afastou-se e voltou na companhia da Madre… Tive um sobressalto e fiquei sem palavras. A Madre levou-me a sentar numa pequena sala perto da capela. Enquanto isso, recompus-me um pouco e consegui dizer: – Madre, sou um padre muito novo; estou dando os primeiros passos. Vim pedir-lhe que me acompanhe com a sua oração. A Madre olhou para mim com doçura e ternura. Depois, sorrindo, respondeu: – Rezo sempre pelos sacerdotes. Rezarei também por ti. Depois ela me deu uma medalha de Maria Imaculada; colocou-a na minha mão e disse: – Durante quanto tempo rezas, por dia? Fiquei espantado, um pouco embaraçado. Depois, procurando lembrar-me, respondi: – Madre, celebro todos os dias a Santa Missa e rezo todos os dias o breviário. Sabe, na nossa época, é uma prova heroica (era o ano de 1969)! Também rezo todos os dias o terço e o faço de boa vontade, porque aprendi a fazê-lo com a minha mãe. A Madre Teresa apertou com as suas mãos rugosas o terço que trazia sempre consigo. Depois, fixando em mim os seus olhos cheios de luz e de amor, disse-me: “Isso não basta, meu filho! Não basta porque o amor não pode limitar-se ao mínimo indispensável. O amor exige o máximo!”
Não compreendi na hora aquelas palavras da Madre Teresa e, como que para me justificar, repliquei: – Madre, esperava que me perguntasse quais são os atos de caridade que eu faço. De repente, o rosto da Madre ficou muito sério e ela disse com voz firme: – Achas que eu conseguiria praticar a caridade se não pedisse todos os dias a Jesus que enchesse o meu coração com o Seu amor? Achas que eu poderia percorrer as ruas à procura dos pobres se Jesus não comunicasse à minha alma o fogo da Sua caridade? Senti-me então muito pequeno… Olhei para a Madre Teresa com admiração profunda e com o desejo sincero de entrar no mistério da sua alma, tão cheia da presença de Deus. Destacando cada palavra, ela acrescentou: “Lê atentamente o Evangelho e verás que Jesus, pela oração, também sacrificava a caridade. E sabes por quê? Para nos ensinar que, sem Deus, somos pobres demais para ajudar os pobres!”
Naquela época, víamos tantos sacerdotes e religiosos abandonarem a oração para mergulharem – como eles mesmos diziam – no domínio social… As palavras da Madre Teresa me pareceram um raio de sol. E eu repeti lentamente aqui dentro: “Sem Deus somos pobres demais para ajudar os pobres!”




Leia também:
Mude tudo ao seu redor: adote o “conselho da gota limpa”, da Madre Teresa de Calcutá

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Madre TeresaOraçãoPadresSantosTestemunho
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia