Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

6 sintomas do vício em videogames

BOY,VIDEO,GAMES,FORTNITE
Shutterstock
Compartilhar

Pais e mães estão preocupados com o tempo que os filhos passam jogando

O vício em videogames se torna mais evidente quando a pessoa passa mais de quatro horas diárias dedicadas a esta atividade, negligenciando todo tipo de obrigações e responsabilidades.

Entre os sintomas do vício em videogames destacam-se:

  1. Isolamento social

O vício em videogames potencializa o isolamento social, que pode ser traduzido na perda de contato com amigos e familiares. Por sua vez, o isolamento social pode ser uma das causas que levam ao vício em jogos eletrônicos, já que eles podem ser tanto um entretenimento solitário para passar o tempo, quanto um meio de interagir indiretamente com outras pessoas (no caso dos jogos online);

  1. Baixo rendimento escolar

O tempo dedicado aos jogos faz com que as pessoas não invistam esforços nos estudos, o que repercute no rendimento acadêmico e atrasa a aprendizagem das competências e habilidades que são impulsionadas pela educação.

  1. Uso dos jogos como conduta compensatória

Os jogos podem ser um recurso para canalizar o estresse e a ansiedade derivados de outros problemas do dia a dia, como o fato de viver em uma família desestruturada ou o bullyng na escola;

  1. Perda da noção de tempo

O vício em videogames faz com se perca o controle da gestação do tempo, de modo que a capacidade para saber as horas que se passaram durante as partidas piora e as pessoas perdem de vista o fato de que isso atrasa outras atividades;

  1. Dores e doenças posturais

O fato de passar muitas horas seguidas jogando videogames diante do televisor ou do computador pode desenvolver problemas ósseos ou de circulação, especialmente nas costas e nas mãos;

  1. Crises de raiva diante das limitações para jogar

Quando certas situações fazem com que a partida termine ou seja interrompida, isso gera um nível de frustração que pode terminar em crises de ira e até em agressões físicas contra outras pessoas.

Mas o que faz as pessoas ficarem grudadas nas telas?

É certo que os jogos são feitos para durarem muito tempo ou para oferecerem a possibilidade de jogar várias partidas seguidas com muito tempo de duração.

Por outro lado, a dinâmica da maioria dos videogames se concentra em dar recompensas quando os jogadores superam as provas. Por exemplo: bater metas, passar de fase, eliminar um inimigo. Isso, somado a uma curva ascendente de dificuldade, faz tudo girar ao redor do condicionamento operante, o que equivale a um contínuo reforço do comportamento.

Tratamento

Além da intervenção psicológica, que é a opção recomendada quando o vício é muito intenso, há outras medidas que podem ajudar a combater o problema. As principais são:

  1. Impedir a compra de mais jogos

O fato de não ter acesso a mais jogos durante um tempo indefinido faz com que a quantidade de recompensas fique limitada, de modo que jogar sempre os mesmos títulos se transforma em um verdadeiro tédio;

  1. Conhecer outros passatempos

Ocupar o tempo com outras atividades ajuda a quebrar o ciclo do jogo, já que a pessoa entra em contato com outras rotinas e pensamentos estimulantes;

  1. Limitar o tempo exposto ao jogo

É melhor jogar durante um tempo limitado do que cortar definitivamente a possibilidade de continuar jogando, já que a segunda opção produz um sentimento de enfrentamento direto.

 

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.