Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

As 4 verdades imutáveis de um relacionamento

Shutterstock
Compartilhar

No relacionamento, é preciso amar para ser amado

Precisamos aprender a agradar os outros para lhes fazer o bem (cf. Rm 15, 2). Compartilhar os sonhos, as realizações e as pequenas alegrias é uma necessidade que todo ser humano, inclusive você, vai carregar por toda sua vida. Isso mesmo! Não há como se livrar dela. É algo tão forte, que pode levar pessoas a adoecerem quando não encontram alguém com quem possam se abrir. Trata-se de uma característica profundamente humana que nos liga com imensa força aos que nos rodeiam.

Por essa razão, o desprezo causa tanta dor e leva muitas pessoas a saírem de casa. É comum ouvir uma mulher dizer que decidiu por fim ao relacionamento, porque se sentia ignorada, sem valor e até mesmo invisível para o seu companheiro. Portanto, nunca despreze ninguém. Quem começa pela indiferença chega rapidamente à negatividade e logo deixa de ver as coisas positivas que o companheiro ou a companheira faz.

Casamentos felizes são feitos de carinho. Ser tratado com ternura é um dos fatores mais importantes para que alguém se sinta feliz ao lado de outro. É também contagioso. Quanto melhor tratamos as pessoas, melhor também elas nos tratam.

Amar alguém com carinho e ternura é dar-lhe algo que não tem preço: um lugar em seu coração. É dar-lhe importância. E se você tratar uma pessoa (marido, mulher, pai, mãe, filho, amigo etc) como se fosse a mais importante do mundo, ela vai amar você.

Escutar é mais que ouvir

Escutar significa prestar atenção em quem ouvimos. Às vezes, queremos que a pessoa vá direto ao assunto. Interrompemos, angustiados, porque queremos que o outro resuma em três ou quatro palavras aquilo que gostaria de nos falar. Mas não é assim que funciona. Quem quer se abrir precisa saber se você vai ouvi-lo com tempo e atenção. Nada é mais gostoso do que conversar com quem sabe escutar. Portanto, se quiser que as pessoas gostem de você, seja um bom ouvinte.

Uma telefonista contou a respeito de uma senhora que estava disposta a lhe passar o número do cartão de crédito e aceitava que ela lhe vendesse qualquer produto, desde que escutasse tudo o que ela precisava falar, pois sofria sem ter ninguém que lhe desse atenção.

Esposas irritadas, maridos insatisfeitos, pais entristecidos e filhos rebeldes, geralmente, querem alguém que preste atenção em seus problemas. Mas nem sempre encontram quem saiba escutar. Por exemplo, muitas mulheres ignoram que homens não gostam de ser interrompidos enquanto falam. Como também maridos se esquecem de que é próprio das mulheres serem mais subjetivas e menos diretas – as mulheres valorizam os detalhes e gostam de conversar como forma de compartilhar sentimentos.

Grande parte das brigas de um casal seriam evitadas se as mulheres deixassem os maridos falar e os maridos as escutassem com mais atenção e respeito. Na maioria das vezes, isso seria o suficiente.

Você colherá multiplicado tudo aquilo que semear

Um olhar de ternura, um sorriso de acolhimento, um beijo, um abraço carinhoso são gestos simples que não custam nada, mas produzem resultados milagrosos. Uma demonstração de carinho feita na hora certa é um verdadeiro remédio quando alguém se sente inseguro, cansado, triste ou preocupado com alguma coisa. Pode ser que tudo o que aquela pessoa esteja precisando é sentir-se amada e apoiada.

Para ser bem-sucedido ao lidar com os outros, você deve tratar cada um tendo essa regra como a marca registrada de seus relacionamentos: “Cuidar de todos com carinho”.

Não pense que isso vai desgastar você. É justamente o contrário. Aquilo que fizer aos outros retornará para você multiplicado. Não é um gasto. É um investimento.

Assuma o propósito de, todos os dias, durante um mês, realizar algo que faça as pessoas se sentirem bem, e isso se transformará em seu modo de agir permanente. Você verá como as pessoas começarão a tratá-lo muito melhor.

Dê importância a uma pessoa, e ela não o esquecerá jamais

Não há nada que una mais as pessoas de uma família do que as duras experiências em que tiveram de se ajudar. Um marido jamais esquecerá de que, nos momentos de desemprego, dificuldades financeiras, morando de aluguel em lugares ruins, sua esposa esteve ao seu lado, sacrificou-se e o ajudou. Nada encanta mais uma mulher que ver o seu marido determinado a apoiá-la nas coisas de casa, no cuidado com os filhos, nas tarefas domésticas, no zelo com sua saúde etc. São atitudes que criam um bem-estar emocional imenso.

Por exemplo, de vez em quando, levar o café da manhã no quarto ou lavar a louça do jantar para que ela possa tomar banho mais cedo, ou ainda assumir parte dos afazeres da casa, são iniciativas que possuem um valor desmedido para uma mulher, pois é um modo de o marido demonstrar que reconhece os sacrifícios que, todos os dias, ela faz pelo bem da família. Interessar-se em ajudar e compartilhar as tarefas é uma demonstração de amor que uma esposa valoriza bastante.

Jesus ensinou que o segredo para estar em alta é colocar-se por baixo. Isso funciona perfeitamente dentro de casa. Para ganhar o coração das pessoas, ponha os outros em primeiro lugar. Faça com que se sintam importantes perto de você. Mas, se você se colocar em primeiro e, passando por cima dos outros, agir com arrogância; se quiser ter sempre a última palavra; se se agarrar às melhores oportunidades, deixando as coisas mais desgastantes para os outros fazerem, então provocará tristeza, mágoa, ressentimento, raiva, o que é ruim quando você deseja que sua família tenha paz e viva feliz. Por exemplo, toda vez que sua esposa lhe servir uma comida gostosa, ofereça-se para lavar a louça. Quando seu marido consertar uma torneira quebrada, ou sua mãe lhe entregar uma roupa limpa, passada e cheirosa, ou seu filho fizer uma bela faxina no banheiro, sorria, agradeça e não deixe de pensar num modo de retribuir a gentileza. Valorize as pessoas que você ama. Reconheça seus esforços. Gentileza gera gentileza.

Ao compreender a força desses quatro gestos e passar a praticá-los, vai se admirar de como as pessoas mudarão em relação a você.

Trecho extraído do livro “Uma maneira de salvar seu lar”.  

Por Márcio Mendes, via Canção Nova 

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.