Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Estilo de vida

Como educar com sabedoria um filho único: 7 considerações e 6 atitudes a tomar

FAMILY

Shutterstock

Reportagem local - publicado em 29/01/19

O filho único (ou nascido muito tempo depois do irmão) cresce numa situação psicológica particular: os pais devem estar conscientes dessas peculiaridades

Um filho único (ou nascido muito tempo depois do irmão) tem características especiais e cresce numa situação psicológica particular, que é necessário que os pais compreendam com clareza.

O site Hacer Familia publicou um interessante artigo da psicóloga e orientadora familiar Lucía Herrero, do qual extraímos 7 considerações importantes e 6 atitudes a ser encorajadas nos pais de filhos únicos:

7 aspectos a considerar

1 – Por um lado, a educação do filho único tende a ser simplificada e enriquecida pela relação mais “exclusiva” com os pais, o que faz com que a criança, frequentemente, amadureça e avance intelectualmente mais do que uma pessoa que tem muitos irmãos. Por ouvir com mais frequência adultos do que outras crianças, o filho único tende a aprender mais precocemente a construir frases, a raciocinar com mais rapidez e a desenvolver um vocabulário abundante.

2 – Por outro, ele é privado da riqueza de conviver com irmãos, na qual vêm “embutidas” experiências importantes como a de lidar com sentimentos de inveja e rivalidade, bem como a de compartilhar, pensar no próximo e conviver com as diferenças de personalidade.

3 – Além disso, o filho único pode ter uma excessiva tendência à imaginação transbordante, já que a menor convivência com outras crianças o leva a construir um mundo imaginário no qual ele não se vê sozinho.

4 – Pela mesma razão, ele pode enfrentar dificuldades para se adaptar a brincadeiras coletivas, integrar-se ao mundo dos colegas da própria idade e superar o complexo de Édipo.

5 – Em contrapartida, ele costuma tornar seus pais mais unidos como casal, já que o cuidado de um filho único é geralmente uma preocupação compartilhada mais intensamente entre esposa e marido.

6 – Essa mesma relação de maior proximidade, que é muito positiva, envolve também o risco, no entanto, de maior insegurança para a criança, já que ela provavelmente será mais observada e vigiada – e perceberá isso.

7 – Em paralelo, o filho único não demora a se dar conta da própria posição privilegiada: com uma vida mais cheia de cuidados, mimos e até caprichos, o risco que ele corre é o de se sentir o centro das atenções de toda a família, tornando-se uma pessoa difícil de satisfazer.

6 atitudes a tomar

Nesse panorama de prós e contras, os pais de um filho único precisam trabalhar com ele algumas questões específicas, visando equilibrar as vantagens e desvantagens de não ter irmãos:

1 – Compensem a excessiva convivência da criança com adultos possibilitando que ela se relacione frequentemente com outras criançasda mesma idade.

2 – Coloquem-no na escola desde pequeno, porque a vida de relação social com outras crianças é a melhor “terapia” para um filho único. É importante, por exemplo, que ele aprenda a compartilhar os seus brinquedos com amigos, frequente a casa de outras crianças e também as convide para a dele.

3 – Tomem cuidado com a bajulação e os mimos: em especial, os avós e tios costumam exagerar nos elogios e na satisfação dos caprichos da criança, mas os próprios pais não estão imunes a essa tendência, que reduz a autoconfiança da criança. Um cuidado especial a ser tomado, neste ponto, é o de não fazer tarefas que a própria criança pode fazer sozinha.

4 – Muito ligada à postura superprotetora está ainda a atitude da codependência entre pais e filhos. Deve haver grande confiança mútua, não grande dependência mútua. A criança que é dependente demais dos pais terá dificuldades para formar uma personalidade definida e para assimilar critérios próprios na hora de tomar decisões. Por isso, os pais devem evitar que a sua opinião seja preponderante nas tomadas de decisão do filho: isso só o leva a ficar sempre em dúvida entre o que ele próprio quer e o que os pais prefeririam.

5 – Mas cuidado: o outro extremopor parte dos pais também é muito frequente e prejudicial! Com a boa intenção de formar um filho independente e seguro, muitos pais acabam caindo no erro de ser rígidos demais ou, em todo caso, de ser um tanto frios no trato com a criança. As mostras de afetividade, carinho e presença amorosa são fundamentais para que a criança cresça confiante e sadia: o que se deve evitar não é o afeto, mas o sentimentalismo e a superproteção. Afeto e convivência amorosa são imprescindíveis, em harmonia com o respeito pela autonomia e pelo amadurecimento confiante e saudável do filho.

6 – Por essa mesma razão, evitem se intrometer nas brigas bobas e normais que vão acontecer na convivência do seu filho com outras crianças da idade dele, sejam colegas, amigos ou parentes próximos. Deixem o seu filho aprender a resolver sozinho os seus pequenos problemas do cotidiano e só intervenham quando julgarem que é realmente necessário.

______________

Adaptado a partir de matéria do site Hacer Familia

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia