Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 25 Fevereiro |
Beato Sebastião Aparício
home iconReligião
line break icon

O nome de Deus e a fé são a mesma coisa?

HOLY SCRIPTURE

IdeacreamanualaPps | CC BY 2.0

Canção Nova - publicado em 31/01/19

Entenda melhor o 2º Mandamento da Lei de Deus: “Não tomarás seu Santo Nome em vão”

“Não tomarás Seu Santo Nome em vão!”

Neste mandamento se encerra um mistério profundamente belo, e eu estava ansioso para chegar o dia de poder partilhá-lo com você. Vamos lá! Deus fez muitas e incontáveis obras maravilhosas. A primeira delas, com certeza, foi a criação do universo. Tudo o que existe está seguro em Suas mãos, porém, houve uma outra criação de Deus ainda mais bela que a criação de tudo: a encarnação de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Lembre-se: foi por isso que mudamos a honra a Deus, que era no sábado, para domingo, o dia da Ressurreição. Passamos a gravitar em torno de Cristo, e não mais dos sinais antigos. Essa mudança começou pelo povo, e alguns anos depois a Igreja a oficializou.

Não-devemos-usar-e-dizer-o-nome-de-Deus-em-vão

Foto Ilustrativa: Bruno Marques/cancaonova.com

Não tomarás o Nome de Deus em vão!

De que vale o nome de uma coisa ou alguém? O modo usual de as pessoas aprenderem as coisas é começando pelo nome. Ao ver um objeto, e não sabendo o que é, logo vem a pergunta: “o que é isso?”. Ao definir o que é, já é possível começar a entendê-lo.

No tempo de Jesus, ao contrário de hoje, pelo nome já havia indicações mais precisas de quem era a pessoa. Por exemplo: Pedro significando pedra. Hoje em dia, isso se perdeu, os nomes são mais arbitrários.

Com as coisas, o nome já começa a revelar o que ela é, mesmo que não haja um conhecimento completo. Foi pensando assim que Adão deu nome aos animais, conforme a narrativa do Gênesis. Ele compreendia o que era, e assim lhe punha um nome próprio.

Na oração do Pai-Nosso, encontramos sete pedidos que, assim como nos mandamentos, vão do mais importante ao menos importante. Abaixo de “Pai nosso que estais no céu” já está o primeiro pedido, logo, o mais importante: “santificado seja o Teu Nome”. Jesus, ao ter completado Sua missão como Filho de Deus fisicamente entre nós, em Sua oração diz: “Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste” (Jo 17,6). Em outra passagem temos: “E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho” (Jo 14,13).

E a presença da fé?

Há algo que parece começar a se tornar claro por essas passagens, é que o nome de Deus e a fé são a mesma coisa. Quando Hugo de S. Vitor (sec. XII) interpreta o Pai-Nosso, ele diz que o Nome de Deus é a fé.

Já tratamos bastante sobre a fé nas semanas anteriores, mas podemos ir ainda mais longe. A fé, durante a nossa vida neste mundo, faz as vezes da visão beatífica, pois, na vida eterna, veremos Deus e não será preciso mais a fé. Mas, neste mundo, a fé é o nosso modo de ver Deus. Ela é o modo que temos para conhecer Deus, é o Nome d’Ele.

Quando cremos, estamos em contato físico com Deus, mas para isso é preciso que Ele nos ajude. Nós não somos capazes de produzir a fé. Toda e qualquer manifestação de fé em nós é ajudada pela mão de Deus por meio de Sua humanidade encarnada e ressuscitada.

“Se vós, pois, que sois maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celeste dará boas coisas aos que lhe pedirem” (Mt 7,11).  A primeira manifestação do Espírito Santo é justamente na fé.

É fundamental pedir a Deus a graça da fé todos os dias. Pedindo com fé, ainda que seja pequena, Deus nos dá mais. Sendo assim, subimos de uma fé menor para uma fé maior.

A nossa mente começa a se abrir aos mistérios de Deus, porque Ele mesmo vai como que nos iluminando e convidando a percebê-lo. Pedir o dom da fé é absolutamente indispensável!

Salomão pediu Sabedoria para Deus (II Crônicas 1) em vez de riquezas ou a morte de seus inimigos, pois a sabedoria é a manifestação mais elevada da fé. Por isso Deus se alegra com seu pedido e lhe concede prontamente.

O desenvolvimento da fé se dá à medida que a recebemos. Ela mesma nos convida a procurar adquirir as virtudes cardeais. Ela nos ajuda com as virtudes infusas. Vamos crescendo numa vida cada vez mais cristã, afastando-nos dos pecados, amando mais a Deus.

Necessário também meditar sempre nas Sagradas Escrituras, pois elas existem para alimentar a nossa fé. “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mt 4,4). Precisamos ter contato com a Palavra de Deus, dos escritos dos Santos Padres, para procurar, por meio da meditação, o sentido mais íntimo e profundo dos ensinamentos ali colocados. O Senhor nos envia a Sua graça para fazer esse contato, pois estamos buscando a verdade. São Tomás nos ensina que a Bíblia é composta da letra impressa para a revelação externa de Deus, assim como na perfeição da natureza. Porém, quando meditamos nos seus ensinamentos e histórias, passamos a ter a revelação interna. Ali encontramos as verdade de fé que nos iluminam a crer melhor. Também os ensinamentos dos santos são um convite para alimentar a nossa fé.

“E Jesus dizia aos judeus que nele creram: permanecerdes na minha palavra, sereis meus verdadeiros discípulos. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8,31-32).

Essa palavra que liberta é a revelação interna. Para recebê-la, é preciso antes acreditar, ter fé. Meditando com frequência, procurando as verdades que a Sagrada Escritura nos tem para revelar, crescendo na vida de oração e na fuga dos pecados, significa que estamos conhecendo cada vez mais Deus. Essa palavra interior é o próprio Cristo e é o Nome de Deus.

O terceiro mandamento está pedindo que rezemos; o segundo já nos pede para que nos acostumemos a permanecer no Nome de Deus. Isso é ter intimidade com Ele. Não é possível, nessa vida, termos uma intimidade com Deus maior que aquela que conseguimos por meio do conhecimento gradativo do Seu Nome, que é a fé. Maior que isso só o céu.

(via Canção Nova)

Tags:
Mandamentos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
2
Padre Paulo Ricardo
Nossos tempos são os últimos? A Irmã Lúcia responde
3
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
4
DOMINIKANIN, SZCZEPIONKA COVID
Jesús V. Picón
Padre desenvolve vacina contra Covid-19 para os pobres
5
SPANISH FLU
Philip Kosloski
Os poderosos conselhos do Padre Pio durante uma pandemia na Itáli...
6
FATHER RANIERO CANTALAMESSA
Vatican News
Cuidado com a hipocrisia: a pureza de coração é condição para ver...
7
NIEPOKALANE POCZĘCIE
Reportagem local
Nossa Senhora se ajoelha no Céu toda vez que rezamos esta oração
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia