Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A carta de Maria para Santo Inácio de Antioquia

Compartilhar

Não há comprovação da veracidade da carta, mas o texto nos convida a uma bela reflexão

Será mesmo que a Virgem Maria escreveu alguma carta? Embora não existam provas conclusivas de que ela tenha escrito alguma coisa durante a sua vida, há uma tradição que diz que Santo Inácio de Antioquia teria escrito à Santíssima Virgem e ela teria lhe respondido.

Santo Inácio nasceu na Síria e acredita-se que ele tenha sido discípulo de São João Apóstolo. Inácio foi ordenado bispo de Antioquia e tornou-se um dos principais membros da igreja cristã primitiva.

Não existe uma data certa da assunção de Maria ao céu.  Mas os estudiosos dizem que isso pode ter ocorrido entre os anos 44 e 55. De qualquer forma, Inácio provavelmente estaria vivo antes de a Virgem Maria ter deixado esta terra  – e é possível que ele tenha escrito uma carta para ela. Se ele era um discípulo de São João (o discípulo que levou a Mãe Abençoada para sua casa), ele certamente tinha meios de transmitir sua mensagem. Inácio pode até ter conhecido a Virgem Maria.

Qualquer que seja o caso, o documento medieval Legenda Sanctorum relaciona a seguinte troca de mensagens entre os dois. Primeiro, Santo Inácio escreve à Santíssima Virgem.

Para: Maria, a mãe do Cristo

De: Inácio 

A senhora poderia fortalecer e consolar-me, um discípulo de João, com quem aprendi muitas coisas sobre o seu Jesus, coisas maravilhosas para contar, e estou perplexo ao ouvi-las. O desejo do meu coração é ter certeza sobre essas coisas que ouvi por você, que sempre esteve tão intimamente próxima a Jesus e compartilhou seus segredos. Permita que os novos cristãos que estão comigo sejam fortalecidos na fé pela senhora, através na senhora e na senhora.

A Mãe Santíssima teria sido gentil em oferecer a resposta: 

Para: meu amado discípulo Inácio 

De: esta humilde serva de Cristo Jesus

 As coisas que ouviste e aprendeste com João são verdadeiras. Acredita nelas, agarra-se a elas, sê firme na realização de seu compromisso cristão e modela sua vida nisso. Eu irei com João para visitar-te e aqueles que estão contigo. Permanece firme em tua fé com coragem. Não deixes que as dificuldades da perseguição te sacudam, e que teu espírito seja forte e alegre em Deus. Amém

Vale reforçar que não há certeza sobre a origem dessas cartas, apenas a história de que elas foram transmitidas durante os anos. 

Independentemente da veracidade, as missivas podem contribuir para uma meditação fascinante. Podemos nos imaginar no século I e nos perguntar se, naquela época, escreveríamos uma carta para Maria, a Mãe de Deus. Ela era bem conhecida na Igreja primitiva e teria sido uma conselheira muito procurada e ansiosa por ajudar outras pessoas a amarem seu Filho.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.