Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Padre Fabio de Melo: a morte do Boechat nos empobrece

Divulgação
Ricardo Boechat em sua última apresentação no Canal Livre
Compartilhar

"É bem mais do que perder um jornalista brilhante"

O Brasil foi surpreendido nessa segunda-feira pela notícia da morte do jornalista Ricardo Boechat, em um acidente de helicóptero em São Paulo.

Boechat, 66 anos, era o jornalista mais premiado da televisão brasileira. Apresentava o Jornal da Band e era a estrela da Rádio Band News.

Famoso por suas críticas duras e imparciais contra a classe política brasileira, Boechat era expressão, na mídia, da indignação e da urgência do povo brasileiro perante o desafio de construir um país mais justo e ético.

Entre as personalidades que divulgaram nota e depoimentos sobre a grande perda que significa a morte de Ricardo Boechat, dois posts do Padre Fabio de Melo estiveram entre os tweets mais compartilhados e comentados do dia.

Eles traduzem o sentimento de tristeza e vazio deixado pelo falecimento do jornalista.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, divulgou nota em que manifestou seu pesar e condolências pelo falecimento de Ricardo Boechat.

“O País perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo.”

Ricardo Boechat nasceu no dia 13 de julho de 1952, em Buenos Aires. Filho de diplomata, o pai estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores na Argentina quando Boechat nasceu. O jornalista trabalhou em O Globo, O Estado de S.Paulo, Jornal do Brasil e O Dia.

Na década de 1990 chegou a ter uma coluna diária no Bom Dia Brasil, jornal matutino da TV Globo.

Boechat é ganhador de três prêmios Esso de jornalismo. É também o maior ganhador do Prêmio Comunique-se.