Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Bispos colombianos promovem corredor humanitário para ajudar venezuelanos

VENEZUELA
Fundación Divino Niño de Guayana
Compartilhar

Igreja reage à nova monstruosidade do ditador da Venezuela, que bloqueou ajudas humanitárias vindas do exterior – inclusive comida e remédios

Em carta aberta firmada pela Conferência Episcopal da Colômbia ao episcopado e ao povo da Venezuela, os bispos colombianos voltaram a testemunhar a sua proximidade e solidariedade para com a população do país vizinho, vítima de mais um desmando criminoso do ditador chavista Nicolás Maduro: o usurpador da presidência venezuelana proibiu a entrada no país de qualquer tipo de ajuda humanitária procedente do exterior, chegando a bloquear pontes na fronteira com a Colômbia para impedir que cheguem até o seu próprio povo bens essenciais como comida e remédios.

A carta dos bispos colombianos afirma:

“É necessária a abertura de corredores humanitários para levar ajuda concreta às necessidades dos nossos irmãos. Acompanhamos com muita preocupação as diversas situações pelas quais está passando a nossa querida nação-irmã, a Venezuela. Sofremos profundamente com a crise humanitária e com as inúmeras dificuldades enfrentadas para conseguir até mesmo o que é básico e necessário à sobrevivência, como os alimentos, os remédios e os serviços públicos”.

O manifesto dos bispos da Colômbia cita como elementos de grande preocupação “a incerteza, a repressão, a violação dos direitos humanos e as injustiças que sofrem muitos irmãos“. Além de reforçarem a própria oração “por uma solução pacífica e justa que permita sair da crise“, os prelados lembraram que a Igreja colombiana tem oferecido grande solidariedade ao povo vizinho.

“Continuaremos ajudando dentro das nossas possibilidades e promovendo a cooperação de outras pessoas e instituições”.

Mediação do Papa

Na coletiva a bordo do avião que o levava de volta de Abu Dhabi para Roma, o Papa Francisco informou a jornalistas de todo o planeta que o Vaticano está disponível para mediar a crise política na Venezuela, desde que as duas partes solicitem a intermediação.

Não seria inédito. No fim de outubro de 2016, governo e oposição na Venezuela se reuniram para conversações mediadas pela Igreja com a participação de um enviado pessoal do Papa Francisco, o arcebispo italiano Dom Claudio Celli.

Vários países de todo o globo, incluindo Brasil e Portugal, já reconheceram a legitimidade de Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, o que implica declarar Nicolás Maduro como ditador do país.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.