Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 16 Janeiro |
home iconEstilo de vida
line break icon

Como ajudar um casal que se separou?

ROZWÓD

Shutterstock

María Álvarez de las Asturias - publicado em 13/02/19

É sempre difícil saber o que dizer, mas aqui estão dicas sobre o que fazer nesta situação delicada

Separação e divórcio são situações confusas, desagradáveis e difíceis para todos os envolvidos. Quando isso acontece com alguém próximo a nós – um membro da família ou um bom amigo – pode ser difícil para nós também, embora não seja tão traumático quanto é para os envolvidos diretamente, claro!

É difícil para nós sabermos qual deve ser nossa atitude e o que podemos dizer ou fazer para ajudar. Aqui estão algumas dicas:

1. Não julgue

Nós nunca sabemos de todos os detalhes do que aconteceu entre um casal e que os levou a se separar. E essa não é uma decisão fácil de tomar. Embora, para quem vê de fora, as razões para a separação não sejam sérias o suficiente para justificá-la, os especialistas em ajudar casais em crise sabem que as coisas quase nunca são como parecem. Então, não julgue ou critique, e não comece a estereotipar pessoas ou rotulá-las. Nós nunca sabemos os verdadeiros motivos da separação ou do divórcio. É muito fácil para nós acabarmos julgando a decisão como moralmente repreensível, quando a pessoa pode realmente ter feito essa escolha em boa consciência e de acordo com a doutrina da Igreja (Catecismo da Igreja Católica, 2383);

2. Esteja disponível

Quando um casamento acaba, significa que o casal tem que encarar o fato de que o plano de passar o resto da vida juntos falhou. Não é fácil aceitar, e as pessoas que estão nessa situação precisam experimentar um processo de luto: aceitar o fato da separação, assimilar a mudança em seus planos de vida e encarar o futuro em circunstâncias novas e diferentes. Nada disso é fácil, e é mais difícil fazer isso sozinho do que quando você está cercado por pessoas que te amam. É por isso que precisamos estar disponíveis para apoiar. Precisamos ser sensíveis aos sentimentos, saber ouvir e compreender e respeitar as reações (lágrimas, raiva, protestos, depressão…);

3. Não coloque mais lenha na fogueira

Todos na família sofrem quando um casal se separa. Não é o momento certo para criticar, reprovar ou dizer coisas como “eu avisei!”. Se existissem razões para avisá-los de que as coisas não estavam indo bem, poderia ter sido oportuno oferecer ajuda antes do rompimento. Agora é inútil. Em vez de colocar lenha na fogueira, ajude o ex-casal a reconhecer e curar suas feridas;

4. Ajude-os com os filhos

Embora duas pessoas possam ter terminado como um casal, elas não deixam de ser pais para os filhos. Podemos ajudá-los a não perder de vista o fato de que seus filhos precisam da mãe e do pai para se darem bem. Por esta razão, devemos incentivá-los a não criticar ou recriminar uns aos outros, especialmente na frente de seus filhos. Pelo contrário, devemos tentar ajudá-los a ter o melhor (ou o menos ruim) relacionamento possível;

5. Oração

Separar duas vidas que foram interligadas é um processo doloroso e complicado. Mas, com certeza, haverá maneiras de fornecer suporte, seja prático ou emocional. O ex-casal pode precisar de ajuda para se mudar, cuidar de seus filhos em determinados momentos ou apenas ter alguém que lhes dê uma perspectiva diferente sobre as coisas.Uma forma de apoio é a oração. Mesmo quando um casamento parece ter chegado ao fim, podemos rezar pela reconciliação e pelo reencontro. Quando isso realmente não é possível, ainda podemos orar para que Deus ajude todos os membros da família a encontrar a cura, a paz e o perdão mútuo.

Enfim, todos os itens acima são maneiras de ajudar casais que estão se separando ou se divorciando. Precisamos lembrar que o ideal é que o casal seja reconciliado, por isso devemos evitar criticar os dois lados o máximo possível. Devemos lembrar também que a prioridade é preservar o lado mais fraco envolvido: as crianças.

Tags:
CasamentoDivórcioFamília
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia