Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Em aniversário de ordenação, padre responde a quem diz que “sacerdote é triste”

Pe José Eduardo paróquia
Compartilhar

Enquanto alguns afirmam que "um sacerdote é um solitário", o pe. José Eduardo celebrou aniversário de nascimento e de ordenação, neste mês, rodeado de carinho, amizade e amor

Neste último dia 4 de fevereiro, o pe. José Eduardo de Oliveira completou 13 anos de sacerdócio.

Bastante conhecido nas redes sociais pelo seu trabalho em defesa da vida humana desde a concepção até a morte natural, o sacerdote da diocese de Osasco publicou naquele dia, em seu perfil no Facebook, um breve e profundo testemunho sobre a alegria de ser sacerdote num mundo que não entende nem o sacerdócio nem a alegria.

Eis o texto:

Se eu me pusesse a elencar as alegrias de um padre decerto me acusariam de ostentação, pois não há vocação mais feliz nesta terra. Quantas mentiras cria a imaginação dos covardes! “O sacerdote é um solitário”, “um padre é órfão de amor”… Ninguém mais acompanhado, ninguém mais amado, ninguém mais realizado do que um padre que se entrega! Se as pessoas soubessem com que cúmulo de graças Deus favorece um padre, os seminários explodiriam de cheios e faltariam paróquias para abrigar tantas vocações! Eu sou feliz por ser padre. O sacerdócio me explica, é a reta interpretação de quem eu sou. – Que ainda em nossos dias muitos descubram essa maravilha, pois, com todas as cruzes que tiver, não há maior alegria no mundo que a de ser sacerdote!

Parabéns ao pe. José Eduardo, que, além dos 13 anos de ordenação sacerdotal celebrados no dia 4, também celebrou, já no dia seguinte, os seus 38 anos de nascimento! Deus lhe conceda uma vida plena, santa e frutífera – que, no fim das contas, são sinônimos!

Em tempo: a foto que destacamos neste artigo é de 2017 e não dos aniversários deste ano, mas nós a escolhemos porque é perfeitamente ilustrativa do que diz o testemunho do pe. José Eduardo sobre a alegria do sacerdócio. Aliás, o perfil dele no Facebook abunda em fotos do mesmo estilo, inclusive deste mesmo mês de fevereiro. São belas imagens que falam por si!