Aleteia
Quinta-feira 22 Outubro |
São Moderano
Histórias Inspiradoras

Duas empresas aéreas nas quais a fé dita regras de voo

judah1

Judah1.com

Reportagem local - publicado em 18/02/19

Uma é judaica e não voa de sexta para sábado. A outra é a primeira companhia aérea cristã do mundo: "As suas mãos, o amor de Deus, as nossas asas"

Em geral, manter um avião parado é sinônimo de prejuízo para qualquer companhia aérea comercial: afinal, quanto mais o avião transportar passageiros, mais receita ele gera e, portanto, mais equilibradas (ou menos desequilibradas) ficam as contas da companhia.

Por isso é tão surpreendente saber que uma empresa de aviação escolha deixar toda a sua frota parada durante um dia inteiro, todas as semanas, de sexta para sábado – e mais surpreendente ainda, num mundo tão secularizado, é saber que a causa dessa decisão é eminentemente religiosa.

El Al e a fé judaica

A israelense El Al exerce essa prática devido ao shabat, o sábado judaico, iniciado ao pôr-do-sol da sexta-feira e encerrado ao pôr-do-sol do dia seguinte. Trata-se do dia sagrado de descanso semanal no judaísmo, em evocação do sétimo dia mencionado no livro do Gênesis: aquele em que, depois dos seis dias da Criação, até mesmo Deus repousou. Embora o exato momento de início e final do shabat sofra variação de semana para semana e de lugar para lugar, conforme o horário do pôr-do-sol, o fato é que, ao longo desse período, os judeus são chamados a se absterem de todo tipo de trabalho e a se dedicarem somente às coisas de Deus e ao descanso, de preferência em família.

É por isso que até mesmo voar é entendido como não permitido aos bons judeus durante o shabat.

El Al / Facebook

Essa pausa nos voos é levada tão a sério pela El Al que a empresa já chegou a cancelar ou alterar voos com destino a Israel em ocasiões nas quais atrasos na saída fariam com que a aeronave só chegasse a Tel Aviv depois do pôr-do-sol da sexta-feira. Em um desses casos, um voo que partiu de Nova Iorque fez um pouso de emergência em Atenas, por solicitação dos passageiros, a fim de não continuar voando após o início do shabat.

Judah 1 e a fé cristã

Enquanto a El Al demonstra que é possível harmonizar a necessidade de lucro com o respeito por valores de fé em aparente contradição com esse mesmo lucro, outra companhia aérea, do lado de cá do Atlântico, tem na fé a sua própria razão de existência: é a companhia cristã Judah 1, sediada em Denison, no Texas. Criada em 2011 como operadora privada de voos para transportar grupos de missionários, além de alimentos e medicamentos para áreas vulneráveis, ela se tornou oficialmente uma companhia aérea em 12 de dezembro de 2018, dia de Nossa Senhora de Guadalupe.

Judah 1 / Facebook

No entanto, a Judah 1 não vende passagens para o público geral: os seus passageiros padrão são os missionários. O site da empresa explica:

“Estamos a serviço de pessoas cristãs com mentalidade missionária, de todas as denominações, que viajam a territórios de missão no mundo todo”.

A empresa, aliás, prefere ser chamada de “ministério de aviação sem fins lucrativos”. Com seu lema “As suas mãos, o amor de Deus, as nossas asas”, ela conta com 3 aviões e quer chegar a 20 em até 5 anos.

Everett Aaron, o fundador, ressalta que a Judah 1 não cobra taxas de bagagem e transporta as cargas na mesma aeronave que o respectivo dono ou responsável. O objetivo é resolver um velho problema dos missionários: cerca da metade deles acaba sem a carga quando ela é enviada por contêiner, o que ocorre por motivos que vão do extravio à retenção em alfândegas, passando, infelizmente, pelo roubo:

“Até bíblias! Descobri que um dos maiores mercados negros do mundo é o de bíblias. As pessoas as roubam e vendem”.

Além do caráter missionário, a Judah 1 também tem foco humanitário. Em parceria com a Make-A-Wish Foundation, ela disponibiliza aviões para realizar os sonhos de crianças com doenças terminais. Já por meio de uma aliança com a ONG Kids Against Hunger, ela envia doações de alimentos para mais de 60 países afetados pela má nutrição. A empresa também transporta médicos, medicamentos e alimentos até áreas vulneráveis da Nicarágua e se destacou ao fazer o mesmo nas regiões do Texas atingidas por intensas tempestades e inundações em anos recentes.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=smzHlduT3Ik&w=560&h=315]

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia