Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Pe. Zezinho: “O padre que faz isso é quem deve se explicar”

Compartilhar

A resposta de um dos sacerdotes mais amados do Brasil para quem o questiona por não praticar a assim chamada "quebra de maldições"

O pe. Zezinho compartilhou em seu Facebook, no último domingo, o seguinte comentário sobre as assim chamadas “quebras de maldições“, um tipo de oração que virou “moda” em alguns ambientes:

QUEBRA DE TODAS AS MALDIÇÕES
Pe. Zezinho scj

Sou catequista há mais de 60 anos. Já ensinava catequese antes de ser padre. Estudei e estudo Liturgia, História da Igreja, Sociologia, Documentos da Igreja, Bíblia e Psicologia para dar conta de minha missão.

Dias atrás, alguém (não acho justo citar a pessoa) deu a entender a um colega padre dehoniano que acha estranho que eu nunca tenha pregado quebra de maldições.

De fato! Não sei quebrá-las. Não há nada de estranho nisso! A maioria dos papas e bispos e padres não pratica isto. Nem quebra de uma nem quebra de “todas” as maldições.

O padre que faz isso é quem deve se explicar, porque esse tipo de bênção é estranho na nossa Igreja. Este dom eu não tenho! E sei que a maioria dos padres que conheço não proclama nem incentiva os fiéis a buscar esse tipo de quebra.

Apenas abençoamos! Autorização para exorcismos é para pouquíssimos padres, e, estes, com permissão do bispo e, em alguns casos, permissão expressa do Papa.

Praticar de fato uma quebra de toda maldição é como jogar-se no meio de um furacão e mandá-lo cessar sua fúria! Ou o padre tem mesmo este poder ou está brincando com assunto gravíssimo da fé católica.

Minha resposta é que, de 10 mil padres que conheço, talvez 1 deles tenta tal unção. O mesmo acontece com os pastores.

Realmente sou contra esse tipo de bênçãos na televisão e em estádios e palcos. Não passa de espetáculo!

Mas é minha opinião! Não tenho este dom, mas pode ser que algum confrade realmente o tenha. Se tem, eu lhe aconselharia a mudar-se para algum lugar onde tais maldições acontecem o tempo todo! Seria o exorcista certo no lugar certo!!!