Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Aurora boreal: um espetáculo da natureza

AURORA BOREALIS
Sylvie Corriveau / Shutterstock
Compartilhar

Um dos melhores shows de luz que se pode presenciar na terra

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

(Abrir a galeria de fotos)

De vez em quando, um alerta vai para os assinantes da SpaceWeather.com de que uma atividade excepcionalmente anormal na superfície do sol provavelmente produzirá fortes auroras boreais, que podem ser visíveis mesmo em latitudes onde as luzes do norte são uma raridade.

Mas para aqueles que vivem nas latitudes mais baixas e realmente querem experimentar esses shows de luz misteriosa da noite, uma viagem para o Norte pode valer a pena.

Houve um boom no turismo da aurora boreal na última década, e as opções para os aficcionados  pela aurora se multiplicaram, de vilarejos com iglus de vidro onde os turistas podem deitar na cama para contemplar o fenômeno a passeios de trenó guiados por renas pela paisagem escandinava.

Embora as cortinas cintilantes da luz sejam vistas no meio da noite, é o próprio sol que é responsável pelo espetáculo.

“Basicamente, o sol expele partes de si mesmo no espaço”, Trond Trondsen, um especialista em auroras em Calgary, disse ao New York Times recentemente. “E essas são partículas – elétrons, bem como pedaços de seu próprio campo magnético.” O campo magnético da Terra atrai as partículas para os pólos norte e sul. “É quando esses elétrons atingem nossa atmosfera que você tem a aurora”, disse Trondsen.

O fenômeno ocorre acima dos pólos magnéticos dos hemisférios norte e sul. Por isso, chama-se “aurora boreal” no norte e “aurora australis” no sul. Foi Galileu quem cunhou o nome latino para as luzes do norte: Aurora, do nome da deusa romana da aurora, e Borealis, o nome grego para o vento norte.

Eis aqui alguns dos destinos mais famosos para contemplar a Aurora:

Estados Unidos. O Chena Hot Springs Resort, no Alasca, tem águas cálidas e ricas em minerais, curativas, que podem ser um ótimo antídoto para o frio que inerente à contemplação da aurora boreal.

Canadá. As luzes do norte brilham em Wood Buffalo e no Jasper National Parks, em Alberta, duas das maiores reservas Dark Sky no mundo. Churchill, Manitoba, é declaradamente o melhor lugar para ver ursos polares, e também está suficientemente ao norte para ver a Aurora Boreal. Depois de estudar o fenômeno celestial no Centro de Estudos do Norte de Churchill, pode-se pegar o trem para Tundra Lodge para chegar a uma proximidade inigualável dos ursos em seu habitat natural, juntamente com a chance de ver as luzes.

Gronelândia. A grande ilha ao largo da costa leste do Canadá tem pouca poluição luminosa, por isso é um ótimo lugar para ver as Luzes do Norte. O Hotel Arctic tem iglus à beira do fiorde de gelo Ilulissat.

Islândia. A Islândia também pode ser um bom lugar para ver as Luzes do Norte. Charles Deehr, professor emérito e analista de auroras do Instituto Geofísico da Universidade do Alasca, sugere reservar tempo suficiente para vencer os céus nublados, já que o clima da Islândia pode não cooperar.

“Uma boa estrada costeira pelo país o levará a céus limpos”, escreveu o fotógrafo Babak Tafreshi, da National Geographic. “Eu vi minhas melhores auroras da montanha Kirkjufell na costa oeste.”

Noruega. Tromsø, conhecida como “O Portal do Ártico”, fica na área conhecida por ter a maior probabilidade de ver as Luzes do Norte. Portanto, há uma grande variedade de maneiras de seguir as luzes, incluindo uma excursão pelos fiordes de 30 horas, observação de baleias e observação de auroras. O Northern Lights Festival da cidade, a cada janeiro, apresenta música ao vivo e atividades ao ar livre especiais.

Suécia. O Icehotel, feito a partir do gelo do rio Torne, na Lapônia da Suécia, é outro destino.

Finlândia. O Kakslauttanen Resort tem iglus com cúpula de vidro, onde os turistas podem ver a aurora boreal deitados na cama.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.