Aleteia
Quinta-feira 22 Outubro |
São Moderano
Em foco

Meu filho é homossexual. O que a Igreja me orienta a fazer?

Por Phovoir/Shutterstock

Prof. Felipe Aquino - publicado em 21/02/19

Veja o que o Catecismo diz sobre o assunto

É grande o número de pais que estão enfrentando a questão da homossexualidade de seus filhos. Muitos são surpreendidos quando o filho ou a filha diz que é homossexual e mostra o desejo de assumir essa situação.

Os pais cristãos devem educar os filhos na fé católica; portanto, devem ensinar-lhes o que ensina a Igreja sobre a homossexualidade. Antes de tudo, é preciso saber que a vida sexual, como ensina a Igreja, só deve existir entre os cônjuges, marido e mulher, unidos pelo matrimônio:

“A sexualidade está ordenada para o amor conjugal entre o homem e a mulher. No casamento, a intimidade corporal dos esposos se torna um sinal e um penhor de comunhão espiritual. Entre os batizados, os vínculos do matrimônio são santificados pelo sacramento” (Catecismo n. 2360) Assim, todo ato sexual, praticado fora do casamento, seja homossexual ou heterossexual, é considerado fora do plano de Deus e pecaminoso.

“Entre os pecados gravemente contrários à castidade é preciso citar a masturbação, a fornicação, a pornografia e as práticas homossexuais” (CIC 2396)

O Catecismo da Igreja fala sobre a questão da homossexualidade

A Igreja entende que muitos cristãos trazem a tendência homossexual, que nada tem de pecado, e não deve haver discriminação e desrespeito para com quem traz essa tendência. Diz o Catecismo:

“Um número não negligenciável de homens e mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Essa inclinação, objetivamente desordenada, constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza. Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Essas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida e, se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição” (n. 2358).

A Igreja considera que as causas da homossexualidade são complexas e ainda inexplicadas, mas condena os “atos de homossexualidade”:

“A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. Sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves, a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados. São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados” (CIC 2357)

Castidade

A Igreja chama todos os seus filhos a viverem a castidade, isto é, ter vida sexual apenas no casamento. Pela castidade, a pessoa que tem a tendência homossexual também pode chegar à santidade de vida:

“As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadoras da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã” (CIC 2359).

O que os pais devem fazer?

Os pais cristãos devem dar a seus filhos as orientações que a Igreja nos dá, dentro do bom diálogo de pais e filhos, e nada deve impedir que se entendam e se respeitem. Se o filho, já independente de seus pais, não quiserem seguir as orientações da Igreja, os pais devem ficar de consciência tranquila se os orientou como manda a Igreja.

Diante de um filho que se declara homossexual, cabe aos pais cristãos dar-lhe as orientações da Igreja e fazer o possível para que vivam a espiritualidade cristã, baseada numa vida casta, na meditação da Palavra de Deus, na vida sacramental, na oração frequente, enfim, tudo o que lhes garanta o auxílio da graça de Deus para viver a castidade e chegar à perfeição cristã, qualquer que seja a sua tendência sexual.

Por Prof. Felipe Aquino, via Canção Nova 




Leia também:
Carta aberta de um católico homossexual para um sacerdote católico homossexual

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Educação dos FilhosFilhoshomossexuaispais
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia