Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A transformadora experiência das 3 dimensões da Quaresma

3 dimensões quaresma jejum oração esmola
Creative Commons
Compartilhar

Este tempo litúrgico pode nos transformar em novas pessoas, espiritual e até fisicamente

Tradicionalmente, dizemos que o tempo litúrgico da Quaresma tem 3 “dimensões” em destaque:

*

1. Jejum

O QUE É: Em sentido estrito, é uma renúncia ao desnecessário na alimentação. Consiste em fazer somente uma refeição principal por dia (geralmente o almoço, mas pode ser o café-da-manhã ou o jantar, conforme a necessidade ou preferência de cada um), além de outras duas refeições menores que, juntas, não equivalham a uma refeição principal completa. O jejum é obrigatório apenas em duas datas na Igreja: a Quarta-Feira de Cinzas e a Sexta-Feira Santa.

ABSTINÊNCIA: Ligada ao jejum está a abstinência, que, no caso quaresmal, consiste em não consumir carne de animais de sangue quente. Tradicionalmente, essa carne é substituída por peixes nos dias de abstinência, os quais, na Igreja, são todas as sextas-feiras do ano, com especial ênfase penitencial nas sextas-feiras da Quaresma e, mais ainda, na Sexta-Feira Santa. Também é de preceito a abstinência na Quarta-Feira de Cinzas.

OUTRAS RENÚNCIAS: É recomendável que a proposta do jejum seja “expandida” a outros prazeres e comodidades do cotidiano, reduzindo assim, por exemplo, o uso da televisão e da internet como fonte de mero lazer, o consumo de doces, álcool e café, a opção mais frequente pelo transporte público ou por meios como a bicicleta em vez do carro particular…

BENEFÍCIOS: O jejum, além do aspecto de sacrifício e penitência, também tem uma importantíssima e muito frutífera faceta de superação pessoal mediante o autodomínio, o que, se for vivido de modo saudável (física e mentalmente), pode trazer resultados muito positivos não só para a vida espiritual, mas para todas as dimensões da vida pessoal, familiar e até profissional.

SENTIDO: O importante é que o jejum seja praticado com a consciência de oferecer algo agradável a Deus e benéfico para a própria vida, dentro dos limites do razoável e do sensato, em vez de ser praticado meramente como algo imposto, automatizado e vazio de sentido transcendente.

*

2. Oração

CENTRALIDADE: É o ponto central da vida cristã, na Quaresma e em qualquer tempo litúrgico, porque é o encontro pessoal com Deus no dia-a-dia. Durante a Quaresma, a oração se reveste especialmente de um sentido de preparação para a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus, que compõem o núcleo da nossa fé.

INTENSIFICAÇÃO: Por isso é que a oração quaresmal é intensificada pela meditação sobre a Redenção trazida por Cristo, com especiais momentos de adoração ao Santíssimo Sacramento e com a Via Sacra às sextas-feiras, por exemplo. A gratidão pelo dom da salvação e o caráter penitencial na busca da conversão contínua também podem dar especial fervor e aprofundamento à participação na Santa Missa, à recitação do rosário ou terço, às orações da manhã e da noite, aos exames de consciência, à leitura meditativa das Sagradas Escrituras ou de um bom livro espiritual… É interessante, neste período, também dar destaque adicional a alguma imagem de Jesus no lar e no local de trabalho, na medida das possibilidades.

*

3. Esmola

SENTIDO: O termo “esmola” foi sendo transformado pelo mundo em algo pejorativo, mas o seu sentido essencial, na tradição católica, é o de ajudar o próximo nas suas necessidades materiais conforme as obras de misericórdia corporal que Jesus nos pediu que realizemos:

1ª Dar de comer a quem tem fome;
2ª Dar de beber a quem tem sede;
3ª Vestir os nus;
4ª Dar pousada aos peregrinos;
5ª Assistir aos enfermos;
6ª Visitar os presos;
7ª Enterrar os mortos.

Mas, além das obras de misericórdia corporal, também existem as obras de misericórdia espiritual:

1ª Dar bom conselho;
2º Ensinar os ignorantes;
3ª Corrigir os que erram;
4ª Consolar os aflitos;
5ª Perdoar as injúrias;
6ª Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo;
7ª Rogar a Deus por vivos e defuntos.

É com base nessas obras de misericórdia que seremos julgados ao final da vida: “O que fazeis a qualquer dos meus irmãos, é a Mim que o fazeis“, disse Jesus.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.