Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Estilo de vida

Aprenda a ser seu próprio coach

SHUTTERSTOCK

Javier Fiz Pérez - publicado em 01/04/19

Você é responsável por si mesmo e pode melhorar sua autoestima

Homens e mulheres enfrentam situações que os fazem sentir inseguros, que atacam a autoestima. Na vida de cada pessoa intervêm fatores sociológicos, psicológicos e emocionais, o que cria um sistema de crenças que se transformam em comportamentos.

Se, desde o começo da vida, alguém plantou a insegurança pessoal, a desconfiança de si mesmo e a baixa autoestima, esta perspectiva tenderá a aparecer ao longo da vida da pessoa.

Porém, a boa notícia é que não importa quanto tempo a pessoa tenha vivido com essa insegurança, pois isso, felizmente, tem solução.

Baixa autoestima: como isso te afeta?

A baixa autoestima pode mudar a conduta das pessoas, pois, ao duvidar de seu próprio valor, cria-se um círculo vicioso, do qual é difícil sair. Você saberá se tem a autoestima baixa se:

  • você se sentir inferior aos outros;
  • nunca termina o que começa e se desmotiva com facilidade;
  • evita qualquer situação na qual pode fracassar;
  • coloca a culpa nos erros do passado;
  • não acredita que haja algo especial em você;
  • não se sente atrativo (a);
  • evita se relacionar com os outros;
  • não expressa suas ideias e opiniões;
  • sente ansiedade e tristeza profunda;
  • é perfeccionista não valoriza o que você faz;
  • é difícil para você tomar decisões.

Alguns conselhos para elevar a autoestima

Você é responsável por si mesmo e pode melhorar a sua autoestima, colocando em prática uma série de estratégias:

1. Encontre a origem de sua baixa autoestima.

Os problemas de autoestima costumam se desenvolver durante a infância e suas causas podem ser as mais variadas. O principal inimigo de nossa autoestima é, simplesmente, não fazermos nada para melhorá-la. A autoestima não depende do que você consegue, mas das tentativas. Somente enfrentando os medos é que você poderá romper este círculo vicioso.

2. Substitua seus objetivos por valores.

Os valores são nossa definição mais fundamental. Eles apontam a direção quando acreditamos que estamos perdidos, e nos dão energia para continuar lutando. Toda vez que você tiver que enfrentar um desafio, pegue sua lista de valores, escolha um e, durante alguns minutos, lembre por que ele é importante para você. Isso aumentará a sua autoestima e vai te proteger da ansiedade.

3. Identifique suas verdadeiras forças.

Além de seus valores, para construir sua autoestima, você precisa se convencer de que há algo bom em você. Para encontrar suas forças, pense em cinco coisas boas que você conseguiu na sua vida. Depois, lembre-se de quais características pessoais positivas foram necessárias para atingir cada uma delas. Essas são as suas forças.

4. Transforme seus pensamentos negativos em respostas racionais.

Agora, você já tem um conjunto de valores e fortalezas para começar a acreditar mais em você. Mas nossas experiências do passado continuam impactando nossas vidas. Em pessoas com autoestima elevada, esta voz interior costuma ser amável e reconfortante.

O problema é que essa voz interior, muitas vezes, é irracional. Tratar isso é um bom meio para administrar a ansiedade e a insegurança. Crie o hábito de identificar e questionar seus pensamentos negativos e, assim, você começará a amenizar os efeitos deles sobre você.

5. Perdoe-se

A autocompaixão consiste em se tratar com a mesma empatia com que você trataria um amigo querido. Significa ser compreensivo com você mesmo, em vez de fazer autocríticas e julgamentos. Aprenda a se acalmar e tentar de novo, em vez de se castigar toda vez que você comete um erro.

Enfim, para reprogramar a sua mente e criar essa personalidade que você deseja, é preciso vencer etapas, o que vai te ajudar a construir padrões de pensamento típicos de uma personalidade forte e de sucesso.


IDENTITY

Leia também:
4 segredos para uma boa autoestima

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
ConfiançaPsicologia
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia