Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 25 Janeiro |
Conversão de São Paulo
home iconReligião
line break icon

É pecado quebrar a penitência quaresmal?

YOUNG WOMAN,ASH WEDNESDAY

© Mazur/catholicnews.org.uk | CC BY-NC-SA 2.0

Padre Paulo Ricardo - publicado em 03/04/19

Os votos são compromissos firmados com Deus

Por ocasião da Quaresma, muitos católicos têm o costume de fazer propósitos penitenciais, que na linguagem canônica recebem o nome de votos. Em sentido técnico, é voto toda promessa deliberada e livre feita a Deus (CDC, cân. 1191), com o fim de o louvar e glorificar de alguma maneira concreta. Enquanto promessa, o voto supõe a vontade de se obrigar a fazer ou omitir algo como, v.gr., rezar o Terço todos os dias ou abster-se de carne às quartas-feiras.

Para ter valor, é necessário que a promessa verse sobre um objeto possível e melhor, quer dizer, sobre um bem que possa honrar a Deus e ser-lhe aceito e que o vovente esteja em condições de cumprir. Assim, há quem se obrigue a não tomar refrigerante durante a Quaresma, a rezar alguns minutos a mais por dia, a visitar em peregrinação um santuário mariano etc.

Pois bem, é pecado grave quebrar uma penitência quaresmal, ou seja, um voto privado? Para responder a essa pergunta, é preciso ter em mente que o voto é uma forma de “autolegislação”, isto é, um compromisso assumido diante de Deus cujos termos são determinados pelo próprio vovente. Isso significa que está nas mãos de quem promete escolher a que cláusulas se estará vinculando: se em todos os dias de Quaresma, se apenas às quartas e sextas-feiras; se deixará de beber todo tipo de refrigerante, se apenas o de uma ou outra marca; se rezará dez ou quinze minutos a mais; se irá em peregrinação a pé ou de carro, etc. etc.

Por esta mesma razão, o vovente tem a liberdade de se obrigar ou não diante de Deus sob pena de pecado grave, o que na linguagem dos moralistas se chama “obrigação sub gravi”.

Ora, uma vez que o voto, como todos os contratos firmados, deve ser cumprido (cf. CDC, cân. 1191), é evidente que os fiéis não devem ser encorajados a emitir votos sob pena de pecado mortal, sem uma prudente deliberação e a consulta prévia a um diretor espiritual que os aconselhe e possa acompanhar. Quem se obriga diante de Deus sob pena de pecado grave, está assumindo por sua própria vontade o risco de pecar mortalmente ao deixar de cumprir, seja por desleixo ou inconstância, a promessa feita. Por isso, “mais vale não fazer voto”, obrigando-se temerariamente sub gravi, do “que prometer e não ser fiel à promessa” (Ecle 3, 4; cf. Dt 23, 22; Nm 30, 3).

E quem, por leviandade, descuido ou desconhecimento, já “assinou o contrato”, obrigando-se sub gravi? Neste caso, é preciso recorrer ao Ordinário do lugar ou ao próprio pároco, a quem compete a autoridade de dispensar por justa causa dos votos privados aos seus fiéis e aos peregrinos que se encontram nos limites de sua jurisdição (cf. CDC, cân. 1196).

Quanto aos que, sem se terem obrigado sub gravi, acabam descumprindo a promessa feita, incorrem eles em pecado venial e, como todos os fiéis, são chamados a pedir a Deus uma vontade firme e constante, que ajudada pela graça se torne capaz de oferecer ao Senhor as pequenas coisas que podem fazer da nossa vida um culto perpétuo à grandeza e à majestade divinas.

(Padre Paulo Ricardo)


aparecida

Leia também:
Outra pessoa pode pagar a minha promessa?

Tags:
PecadoPenitência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Aleteia Brasil
5 milagres que a ciência tentou, mas nunca conseguiu explicar
2
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
3
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
4
FAMILY PRAY
Philip Kosloski
Oração para manter as crianças longe do perigo
5
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
6
Daniel Neves e Nossa Senhora dos Rins
Francisco Vêneto
Nossa Senhora dos Rins e a devoção de um menino que pede a graça ...
7
Aleteia Brasil
O testemunho de São Sebastião, o soldado mártir do Império Romano
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia