Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O dia em que o Papa visitou e pediu perdão a ex-prostitutas pelos católicos

POPE FRANCIS
Antoine Mekary | ALETEIA | I.Media
Compartilhar

“Peço perdão pelos católicos que exploraram vocês”, disse ele a vítimas de tráfico humano e exploração sexual

As “Sextas-Feiras da Misericórdia” são uma iniciativa criada e praticada pelo Papa Francisco para levar à prática no dia-a-dia as 14 Obras de Misericórdia.

Leia também: O que são as Sextas-Feiras da Misericórdia? Descubra praticando-as

Na Sexta-Feira da Misericórdia de agosto de 2016, Francisco visitou a Comunidade Papa João XXIII, que acolhe mulheres libertadas da prostituição forçada. A maioria vem dos Bálcãs e da África. Todas elas sofreram brutalidades físicas e vivem hoje sob proteção, pois escaparam de seus captores.

O Papa disse às jovens:

“Peço perdão por todos os católicos e fiéis que exploraram, abusaram e violentaram vocês”.

Confira o relato que ele mesmo fez sobre essa experiência dilacerante:

“Visitei as mulheres que estão sendo resgatadas do sofrimento da prostituição. Lembro-me de uma africana: muito bonita, muito jovem… e explorada. Ela estava grávida. Não apenas tinha sofrido a exploração como ainda tinha sido forçada a sofrer agressões e torturas. ‘Tem que ir trabalhar’…

Quando ela me contou a sua história, havia outras 15 moças me contando as delas. Uma dizia: ‘Padre, eu dei à luz na rua, no inverno. Sozinha. A minha menina morreu’. Eles a obrigaram a trabalhar até aquele dia, porque, se ela não levasse um bom dinheiro aos exploradores, era espancada e até torturada. De outra moça eles cortaram a orelha…

Eu pensei não só nos exploradores, mas naqueles que pagavam as moças: será que eles não sabem que, com aquele dinheiro, para obter uma satisfação sexual, estavam ajudando os exploradores?”

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.